terça-feira, 13 de dezembro de 2016

A BÍBLIA DE GENEBRA DE 1560




tradução e adaptação de Lucio Manoel

Retirado do livro de oração das Igrejas Reformadas Canadenses: Our Reformed Church Service Book, G. Van Rongen [1].

Durante o reinado de Maria Tudor, as Bíblias [2] foram tiradas das igrejas da Inglaterra. Muitos que haviam aderido a Reforma tiveram de fugir para o continente, e um grande número deles se estabeleceu em Genebra. Ali a Bíblia de Genebra foi produzida, influenciada por Teodoro de Beza, sucessor de Calvino.

Esta versão inglesa também ocupou um importante lugar na história da Bíblia em Inglês. A porção do Novo Testamento foi uma tradução de William Whittingham, publicada em 1587. Esta foi a primeira versão da Bíblia com divisão em versos. Os versos haviam sido anteriormente introduzidos por Robert Stephanus na quarta edição de seu Texto Grego do Novo Testamento (1551).

Outra característica da Bíblia de Genebra é que as palavras que foram introduzidas na tradução para dar mais clareza ao sentido das sentenças, mas que não constavam no texto original, foram impressas em itálico – método esse que foi adotado pelas versões posteriores, tal como a Versão Autorizada do Rei Tiago (1611) e a versão holandesa Statenvertaling de 1637 [3]. Nas notas marginais, constava anotações polêmicas apontando o caráter heréticos das doutrinas e práticas católicas romanas. Um ponto de menor importância deu a esta versão o nome popular Breeches Bible. Ela levou este nome da tradução da palavra usada para a primeira roupa usada por Adão e Eva (Gn 3.7). Em 1559 foi publicada a tradução do livro dos Salmos, e em 1560 a Bíblia inteira estava disponível. Quando Maria Tudor foi sucedida no trono por Elisabete I, a Reforma na Igreja da Inglaterra foi restaurada, e a edição completa da Bíblia de Genebra foi dedicada à nova rainha, contudo, isso não significa que ela foi oficialmente adotada.

Bíblia de Genebra, edição de 1560, Disponível em Amazon:

https://www.amazon.com/Geneva-Bible-Protestant-Reformation/dp/1598562126

NOTAS

[1] Rongen, G. Van. Our Reformed Church Service Book. USA: Inheritance Publications, 1995, p. 19,20.

[2] As versões inglesas correntes, entre elas, a de Wyclif, a de Tyndale, a de Coverdale, entre outras.

[3] Tradução do Estado.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O Cristo dos profetas - O. Palmer Robertson (baixe um capítulo gratuitamente)







O Cristo dos profetas


BAIXE UM TRECHO DO LIVRO, CLIQUE AQUI.


Dr. O. Palmer Robertson nasceu nos E.U.A em 1937. Foi durante 20 anos professor do Reformed Theological Seminary, do Westminster Theological Seminary e do Covenant Theological Seminary. Entre suas principais obras estão A Palavra Final (Editora Os Puritanos), O Cristo dos Pactos, O Israel de Deus e Naum, Habacuque e Sofonias.







Nesta meticulosa introdução aos profetas do antigo Israel, o Dr. O. Palmer Robertson revela a paixão e o propósito dos escritos extraordinários deles. Ele escreve: “Uma nova aliança, uma nova Sião, um novo templo, um novo Messias, uma nova relação com as nações do mundo – essas eram as expectativas propostas para injetar futura esperança no povo que teria de suportar o trauma da deportação da sua terra”.



Depois de examinar as origens do profetismo, o chamado dos profetas, e sua proclamação e aplicação da lei e da aliança, o Dr. Palmer dedica atenção especial ao significado bíblico-teológico do exílio e da restauração. Observando essas experiências pela perspectiva de vários profetas, ele conduz nossa atenção para os sofrimentos e para a gloriosa restauração do povo de Deus em Cristo.



O Cristo dos Profetas é uma sequência da obra O Cristo dos Pactos, considerada por muitos como um clássico na área da teologia bíblica.



A profusão sem par da literatura inspirada dos profetas surgiu num período da história que nos convida a compará-lo ao nosso próprio tempo. A proclamação deles para seus contemporâneos e as predições sobre o exílio e a restauração de Israel e o Messias vindouro têm aplicações perenes. 



Os estudiosos da teologia bíblica vão apreciar, de modo especial, a análise que o Dr. Palmer faz dessas profecias, bem como suas firmes contestações às interpretações liberais e neo-ortodoxas de hoje.


Os editores

"Nesta meticulosa introdução aos profetas do antigo Israel, o Dr. O. Palmer Robertson revela a paixão e o propósito dos escritos extraordinários deles.

Depois de examinar as origens do profetismo, o chamado dos profetas, e sua proclamação e aplicação da lei e da aliança, Dr. Palmer dedica atenção especial ao significado bíblico-teológico do exílio e da restauração.


Observando essas experiências pela perspectiva de vários profetas, ele conduz nossa atenção para os sofrimentos e para a gloriosa restauração do povo de Deus em Cristo.


Os estudiosos da teologia bíblica vão apreciar, de modo especial, a análise que Dr. Palmer faz dessas profecias, bem como suas firmes contestações às interpretações liberais e neo-ortodoxas de hoje."


— Os editores


“Uma singular introdução aos escritos proféticos: equilibrada em sua erudição, percepção, e de bom senso; espiritual e sadia em sua teologia, que induz o leitor a louvar a Deus; e simples em sua clareza de estilo.”

— Bruce Waltke
"Aqueles que perderam a confiança na coerência da Escritura farão bem se beberem intensamente desta fonte para verem que Jesus é, de fato, ‘aquele de quem falaram os profetas’.”

— Peter Walker
"Numa época em que a Igreja é vítima de interpretações especulativas das profecias, o Dr. Palmer nos apresenta um recurso sólido, sóbrio e animadoramente confiável. Leigos, pastores e estudiosos considerarão este livro essencial para o estudo da profecia.”

— Richard L. Pratt Jr




ESTRUTURA DO LIVRO

Índice Analítico
Prefácio
Introdução
A Origem do Profetismo em Israel
Aspectos Importantes Relacionados à Origem do Profetismo
O Chamado e a Comissão do Profeta
Verdadeiros e Falsos Profetas
Aliança e Lei na Proclamação dos Profetas
A Aplicação da Lei e da Aliança na Mensagem dos Profetas
O Cenário Bíblico-Teológico dos Profetas Escritores de Israel
O Profetismo Anterior ao Exílio da Nação: os Profetas
do Século VIII a.C.
O Profetismo Anterior ao Exílio da Nação: os Profetas
do Século VII a.C.
O Profetismo Durante o Exílio da Nação: Ezequiel
O Profetismo Durante o Exílio da Nação: Daniel
Os Profetas da Restauração
A Predição na Profecia
O Evento Central do Movimento Profético de Israel
Conclusão
Bibliografia
Índice de Referências Bíblicas e de Textos Antigos
Índice de Assuntos e Nomes