O cristão, a pirataria e o oitavo mandamento

Reprodução autorizada

Algo comum em nossa nação (que segundo analistas deixou de ser um país subdesenvolvido e agora é um país em desenvolvimento) é o consumo desenfreado de material ilegal, ou como é mais conhecido, material pirata. Uma caminhada rápida pelas principais ruas de nossas cidades demonstrará isso. São inúmeros os “stands” de venda de CDs e DVDs ilegais. O interessante é que a procura por tais produtos faz valer a oferta, de maneira que, tornou-se praticamente impossível um combate eficaz contra esse tipo de prática.

Não obstante, não podemos restringir a questão da pirataria apenas às mídias digitais. O problema é bem mais grave do que imaginamos. A pirataria está plenamente enraizada e entranhada em nossos corações. Por exemplo, o consumo de softwares “copiados” (leia-se “piratas”) é comum, roupas, bolsas femininas, relógios e muitas outras coisas (vi uma reportagem sobre pirataria que afirmava que até mesmo peças de avião já estão sendo pirateadas). Percebe-se, que a pirataria tem se tornado um mal generalizado, presente em praticamente todas as linhas de produto.

De que forma a igreja evangélica tem se postado em relação a isso? Infelizmente, a grande maioria dos evangélicos, inclusive alguns reformados, tem capitulado e se rendido aos encantos de material mais barato. Encontramos pontos de venda de material pirata exclusivamente evangélico. Irmãos e irmãs, quando de suas idas a São Paulo, são por demais frequentes em locais, como por exemplo, a famigerada Rua 25 de Março. Também consumimos programas de computador pirateados e achamos que está tudo normal. Baixamos músicas e filmes pela internet sem o menor constrangimento. Nossa mente (nossa velha fábrica de ídolos) é hábil em encontrar desculpas e justificativas reducionistas para nosso comportamento pecaminoso. Dizemos coisas como: “César (o governo) impõe sobre nós uma carga tributária abusiva!”, “Eu copio, mas não é para vender, e sim para consumo próprio!”. Precisamos compreender que com tais desculpas podemos até calar nossas consciências, porém, não enganaremos a Deus.

Leia a postagem completa e comentários sobre o assunto em:
http://livrariadoseminarista.blogspot.com/2010/08/o-8-mandamento-e-pirataria.html
Livros religiosos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Série: O que a Bíblia diz (VERSÍCULOS SOBRE A ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO)

SÉRIE: ELEMENTOS DO CULTO. A SAUDAÇÃO

OS DEVERES DOS PRESBÍTEROS, DIÁCONOS E DA CONGREGAÇÃO