segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Jerusalém, A Esperança do Retorno

Dia 08 de Julho de 2010
Palestra: Jerusalém, A Esperança do Retorno
(Ez 37.1-14)

Palestrante: Pr. Paulo Brasil
Resumo: Marcel Mattos Tavares

Introdução


O Palestrante faz uma introdução interessante a respeito do livro de Ezequiel. Este livro não pode ser encarado de forma dispensacionalista, no sentido da expectativa dos acontecimentos dos eventos para hoje. O palestrante faz uma distinção entre dois termos: “tipo” e “antítipo”. “Tipo” seria como os sacrifícios que apontavam para Cristo e “antítipo” seria o próprio Cristo. Explica que não faz sentido reproduzir certas coisas hoje, pois estas eram apenas sombras das coisas que viriam.
Exemplo: a igreja de hoje quer reproduzir a arca, o templo ou sacrifícios. Isto é perigoso porque anula o sacrifício de Cristo.
Este capítulo vai tratar do retorno a terra mediante a ressurreição dos mortos.

Divisão do capítulo

A profecia em si – visão do profeta(v.1 : v.10)
Explicação da profecia (v.11 : v.14)

Os ossos secos. Quem são? Podem eles voltar a ter vida?
O contexto era da ressurreição dos mortos do povo de Israel para voltar a terra. Eles estavam mortos há muito tempo. Os ossos secos e a igreja de hoje podem ser comparados. Muitas igrejas abandonaram a fidelidade a Palavra . É possível uma igreja retornar as suas raízes doutrinárias desde que, pela graça, identifiquem que estão como os ossos secos (mortos).

Esta repetição do verbo profetizar evidencia a necessidade dos ossos voltarem a ter vida mediante a Palavra. Existiam muitos falsos profetas na época os quais diziam que não havia a necessidade do povo arrepender-se.

Ordem dos acontecimentos

I. v.7 – profetizei segundo fora me ordenado
II. v.9 – profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem
III. v.10– profetizei como ele me ordenara

Importante

Ez 13.1 – Ezequiel fala o que Deus manda e os falsos profetas falam o que está em seus corações.

Nova criação é o ensino deste texto da mesma forma que em Gn 2.7 (Ez 37 – recriação).
Jo 11.39-43 – Lázaro ressuscitado da morte por meio da Palavra. Em todos estes contextos de ressurreição a Palavra trouxe a vida.
Quando Ezequiel falou, ele falou como o filho do homem e naquela voz os ossos ouviram e obedeceram.

O que se poe entre o caos e o exército poderoso A palavra de Deus que é poderosa para renovar as esperanças.

Os ossos secos
v.11 – Os ossos são toda a casa de Israel. Todo o povo sendo disciplinado.
v.12 – v.13 - “ó povo meu”, apesar da destruição eles continuaram sendo chamados de maneira amorosa. Deus é imutável. Fica evidente este atributo. Nada ao nosso meio vai mudar se não for pela pregação da Palavra.

Nenhum comentário: