COMO AS DOENÇAS PODEM SER FONTE DE BÊNÇÃO PARA OS CRISTÃOS

Aprendendo com a Doença
Leitura Bíblica: João 11.1-5

Pastor Elissandro Rabelo
Igreja Reformada em Maragogi

Introdução: Marta e Maria informaram a Jesus que o irmão delas, Lázaro, estava doente. Este era um cristão muito amado pelo Senhor, mas estava doente. Portanto, não devemos pensar que a doença é um sinal da ira de Deus. Pelo contrário, é intencionada para o nosso bem (Rm. 8.28; Is. 38.17). É importante considerar o assunto da doença. Provavelmente, a qualquer hora você ficará doente; e pensar com antecedência e seriedade sobre este assunto poderá fazer-lhe bem.

Doença existe em todos os lugares: Doença existe em todas as partes do mundo e em meio a todas as classes sociais. Nem as riquezas deste mundo nem a fé em Cristo nos isentam de ficarmos doentes. Doença é frequentemente uma experiência bastante humilhante. Pode afetar nossa mente e nossa maneira de pensar; e o homem não é capaz de fazer coisa alguma a fim de previnir-se contra ela. A medicina pode aumentar a média da expectativa de vida. Novas curas são encontradas para várias doenças. Mesmo assim continuamos frágeis e limitados (Sl. 90.10). Qual a explicação para a universalidade da doença? Por que as pessoas ficam doentes e morrem?

Doença pode fazer bem ao homem: Talvez você ache surpreendente aprender que a doença pode nos fazer bem. Muitas pessoas nunca consideram isso, mas pensam apenas no sofrimento e na dor. Mas Deus é capaz de usar nossa dor e sofrimento temporários para o benefício do nosso coração, nossa mente e alma, para toda a eternidade.
Doença ajuda os homens a lembrarem-se da morte. Muitos homens vivem como se nunca fossem morrer e não se preparam para a morte. A doença os faz lembrar aquilo que prefeririam esquecer.
Doença ajuda-nos a pensar seriamente em Deus. Muitas pessoas, enquanto estão saudáveis, preferem esquecer-se de Deus e de seu relacionamento com Ele. A doença os faz lembrar que um dia terão de encontrar-se com Deus.
Doença ajuda a mudar a nossa maneira de encarar a vida. Muitas pessoas nunca pensam em qualquer outra coisa, a não ser em sua felicidade neste mundo. Um longo período de doença pode mudar a forma com que tais pessoas avaliam coisas que antes julgavam importantes. Por exemplo, o homem que ama o dinheiro pode aprender que seu dinheiro não é capaz de confortá-lo em sua enfermidade.
Doença ajuda a nos tornarmos humildes. Todos nós somos orgulhosos por natureza. Sempre encontramos alguém que consideramos inferior a nós. Mas a doença nos mostra nossa fragilidade; ela vem tanto aos ricos quanto aos pobres, aos famosos e aos desconhecidos. Ela coloca a todos no mesmo nível.
Doença ajuda a testar nosso cristianismo. Ajuda-nos a verificar se nosso cristianismo é genuíno, se está construído sobre uma base sólida. Muitas pessoas não estão construindo sobre uma base sólida, e um período de doença pode lhes revelar que seu cristianismo não traz qualquer conforto nas horas de provação.
Muitos passam pela experiência da doença e não aprendem absolutamente nada com ela. Mas existem pessoas para quem Deus tornou a doença uma benção. Deus a usou para falar com elas e levá-las a buscar Cristo. Portanto, nunca deveríamos reclamar por causa da doença. Se respondermos adequadamente à doença, ela poderá nos trazer grande benefício.

Doença nos convoca a alguns deveres especiais:
1) O primeiro dever que a doença nos recorda é o de vivermos de tal forma que sempre estejamos prontos a encontrar com Deus.
2) O segundo dever que a doença nos recorda é o de vivermos sempre de maneira que possamos suportá-la com paciência. Você almeja tornar seu cristianismo atrativo e bonito a outras pessoas? Adquira a graça da paciência agora, antes que passe por uma enfermidade. Então, quando você ficar doente, sua doença será para a glória de Deus.
3) O terceiro dever que a doença nos recorda é o de estarmos sempre prontos a simpatizar com nossos semelhantes e ajudá-los. Há sempre alguém doente ao seu lado, talvez na sua família ou igreja, ou na vizinhança. Considere isto uma oportunidade para fazer o bem (Gl. 6.2,10; Ef. 4.32; I Co. 12.26; Mt. 25.36; At.10.38).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Série: O que a Bíblia diz (VERSÍCULOS SOBRE A ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO)

SÉRIE: ELEMENTOS DO CULTO. A SAUDAÇÃO

OS DEVERES DOS PRESBÍTEROS, DIÁCONOS E DA CONGREGAÇÃO