sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Joseph Pipa em Recife. 500 anos de Calvino

Palestra outubro nos dias 19 e 20 de outubro

No Centro de Literatura Reformada as 19h (dias 19 e 20)
E no Seminário Presbiteriano do Norte (SPN ), às 8.30 (dia 20)
No dia 19 será abordado o tema Calvino e o Ministério Pastoral

No dia 20 serão abordados dois temas: Calvino e a Pregação

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Perguntas e Curiosidades Bíblicas

Curiosidades Diversas

P: Quais os livros da Bíblia que tem apenas 1 capítulo ?R: Obadias, Filemom, II João, III João e Judas.
P: Quais os livros da Bíblia que terminam com um ponto de interrogação ?R: Lamentações, Jonas e Naum.
P: Qual o menor livro da Bíblia ?R: II João (possui somente 13 versículos).
P: Qual o maior livro da Bíblia ?R: Salmos (possui 150 capítulos).
P: Qual o menor capítulo da Bíblia ?R: Salmo 117 (possui 2 versículos).
P: Qual o maior capítulo da Bíblia ?R: Salmo 119 (possui 176 versículos).
P: Qual o menor versículo da Bíblia ?R: Jó 3:2 (possui 07 letras).
P: Qual o maior versículo da Bíblia ?R: Ester 8:9 (possui 415 caracteres).
P: Quantas palavras a Bíblia contêm aproximadamente ?R: 773.693 palavras.
P: Quantas letras a Bíblia contêm aproximadamente ?R: 3.566.480 letras.
P: Quantos capítulos e quantos versículos a Bíblia possui ?R: 1.189 capitulos e 31.102 versículos.
P: Qual é o versículo que está no centro da Bíblia?R:O capítulo que está no centro da Bíblia é o SALMO 118. Antes do salmo 118, há 594 capítulos e depois do salmo 118, há 594 capítulos = 1188 capítulos. exatamente o versículo do salmo 118:8, ele diz: É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem.
P: Em quais os livros da Bíblia não encontramos a palavra Deus ?R: Ester e Cantares de Salomão.
Curiosidade de Gênesis
P: Quem foi o primeiro bígamo citado na Bíblia e quais eram os nomes das esposas ?R: Lameque. Ada e Zilá. Gênesis 4:19.
P:Quem foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado ?R: Jabal. Gênesis 4:20.
P: Quem foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta ?R: Jubal. Gênesis 4:21.
P: Quem era rei e sacerdote ao mesmo tempo ?R: Melquisedeque. Gênesis 14:18.
P: Qual é a única mulher cuja idade é mencionada na Bíblia ?R: Sara. Gênesis 23:1.
P: Onde lemos na Bíblia de camelos se ajoelhando ?R: Gênesis 24:11.
P: Quais os nomes dos filhos de Abraão ?R: Zinrá, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque, Sua (filhos de Quetura), Isaque (filho de Sara) e Ismael (filho de Hagar). Gênesis 25:2,9.
Curiosidades de Êxodo
P: Qual a mãe que recebeu um salário para criar o seu próprio filho?R: Joquebede, mãe de Moisés. Êxodo 2:8,9,10.
P: Qual o nome do homem acusado por sua esposa de derramar sangue ?R: Moisés. Êxodo 4:24,25.
P: Qual o sobrinho que se casou com a sua tia ?R: Anrão, pai de Moisés. Êxodo 6:20.
P: Onde se lê na Bíblia que as águas, por serem amargas, não serviam para consumo, porém tornaram-se doces depois ?R: Êxodo 15:23,24,25.
P: Onde se encontra a lei, por meio da qual um escravo ganhava liberdade por perder um dente ?R: Êxodo 21:27.
P: Onde se lê na Bíblia que os israelitas foram advertidos para obedecerem a um Anjo ?R: Êxodo 23-20,21.
Curiosidades de Números
P: Qual o rei teve os seus inimigos abençoados pelo profeta que ele tinha chamado para os amaldiçoar ?R: Balaque, rei de Moabe. Números 22-5,6,12 + Números 23:11,12.
P: Qual o cavaleiro que teve o seu pé imprensado contra o muro?R: Balaão. Números 22:25.
Curiosidades Gerais
• A Bíblia se divide em duas partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. Tem 66 livros, sendo 39 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento.
• O Salmo 119 tem, em hebraico, 22 seções de oito versículos. Cada uma das seções inicia com uma letra do alfabeto hebraico, de 22 letras. Dentro das seções, cada versículo inicia com a letra da seção.
• Que “o caminho de um sábado” era o caminho permitido no dia de sábado; a distância que ia da extremidade do arraial das tribos ao tabernáculo, quando no deserto, isto é, cerca de 1.200 metros.
• O capítulo 19 de II Reis é igual ao 37 de Isaías.
• No livro Lamentação de Jeremias, os capítulos 1, 2 e 4 têm versículos em número de 22 cada, compreendendo as letras do alfabeto hebraico. O capítulo 3 tem 66 versículos, levando cada três deles, em hebraico, a mesma letra do alfabeto.
• A menor Bíblia existente foi impressa na Inglaterra e pesa somente 20 gramas. Este fabuloso exemplar da Bíblia mede 4,5 cm de comprimento, 3 cm de largura e 2 cm de espessura. Apesar de ser tão pequenina, contém 878 páginas, possui uma séria de gravuras ilustrativas e pode ser lida com o auxílio de uma lente.
• A maior Bíblia que se conhece, contém 8.048 páginas, pesa 547 quilos e tem 2,5 metros de espessura. Foi confeccionada por um marceneiro de Los Angeles, durante dois anos de trabalho ininterrupto. Cada página é uma delgada tábua de 1 metro de altura, em cuja superfície estão gravados os textos.
Tradução: Você sabia que das 2.000 líguas e dialetos falados no mundo, cerca de 1.200 já possuem a Bíblia ou textos bíblicos traduzidos?
• O nome “Bíblia” vem do grego “Biblos”, nome da casca de um papiro do século XI a.C.. Os primeiros a usar a palavra “Bíblia” para designar as Escrituras Sagradas foram os discípulos do Cristo, no século II d.C.;
• Ao comparar as diferentes cópias do texto da Bíblia entre si e com os originais disponíveis, menos de 1% do texto apresentou dúvidas ou variações, portanto, 99% do texto da Bíblia é puro. Vale lembrar que o mesmo método (crítica textual) é usado para avaliar outros documentos históricos, como a Ilíada de Homero, por exemplo;
• É o livro mais vendido do mundo. Estima-se que foram vendidos 11 milhões de exemplares na versão integral, 12 milhões de Novos Testamentos e ainda 400 milhões de brochuras com extratos dos textos originais;
• Foi a primeira obra impressa por Gutenberg, em seu recém inventado prelo manual, que dispensava as cópias manuscritas;
• A divisão em capítulos foi introduzida pelo professor universitário parisiense Stephen Langton, em 1227, que viria a ser eleito bispo de Cantuária pouco tempo depois. A divisão em versículos foi introduzida em 1551, pelo impressor parisiense Robert Stephanus. Ambas as divisões tinham por objetivo facilitar a consulta e as citações bíblicas, e foi aceita por todos, incluindo os judeus;
• A Bíblia foi escrita e reproduzida em diversos materiais, de acordo com a época e cultura das regiões, utilizando tábuas de barro, peles, papiro e até mesmo cacos de cerâmica;
• Com exceção de alguns textos do livro de Ester e de Daniel, os textos originais do Antigo Testamento foram escritos em hebraico, uma língua da família das línguas semíticas, caracterizada pela predominância de consoantes;
• A palavra “Hebraico” vem de “Hebrom”, região de Canaã que foi habitada pelo patriarca Abraão em sua peregrinação, vindo da terra de Ur;
• Os 39 livros que compõem o Antigo Testamento (sem a inclusão dos apócrifos) estavam compilados desde cerca de 400 a.C., sendo aceitos pelo cânon Judaico, e também pelos Protestantes, Católicos Ortodoxos, Igreja Católica Russa, e parte da Igreja Católica tradicional;
• A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e iniciou-se com D. Diniz (1279-1325).
• A primeira citação da redondeza da terra confirmava a idéia de Galileu, de um planeta esférico. Bastava que os descobridores conhecessem a bíblia. (Isaías 40:22)
• Davi, além de poeta, músico e cantor foi o inventor de diversos instrumentos musicais. (Amós 6:5)
• O tio e a tia de Jesus se tornaram “crentes” na sua pregação antes de sua crucificação. (Lucas 24:13:18, João19:25)
• O nome “cristão” só aparece três vezes na Bíblia. (Atos 11:26, Atos 26:28 e I Pedro 4:16)
• A “Epístola da Alegria” , a carta de Paulo aos Filipenses, foi escrita na prisão e as expressões de alegria aparecem 21 vezes na epístola.
• Quem dá aos pobres, empresta a Deus, e Ele lhe pagará. (Provérbios 19: 17)
• O trânsito pesado e veloz, os cruzamentos e os faróis acesos aparecem descritos exatamente como nos dias de hoje. (Naum 2:4)
• A mensagem através de “out-doors” é uma citação bíblica detalhada. (Habacuque 2:2)
• Quem cortou o cabelo de Sansão não foi Dalila, mas um homem. (Juízes 16: 19)
• O nome mais comprido e estranho de toda a bíblia é Maersalalhasbas – filho de Isaias. (Isaías 8:3-4)
• Você sabia que a palavra fé é encontrada apenas quatro vezes no Antigo Testamento? (Hc 2:4; Jz 9:16, 9:19; e 1Sm 21:5)
• Você sabia que a palavra “DEUS” aparece 2.658 vezes no V.T. e 1.170 vezes no N.T. num total de 3.828 vezes?
• Há na Bíblia 177 menções ao diabo em seus vários nomes.
• O maior versículo é no livro de Ester capítulo 8 versículo 9.
• O menor versículo é no livro de Êxodo capíluto 20 versículo 13.
• O versículo central da Bíblia é o Salmo cap: 118 ver:8, o qual divide a mesma ao meio.
• Os livros de Ester e Cantares de Salomão não possuem a palavra DEUS.
• A expressão “Assim diz o Senhor” e equivalentes encontram-se cerca de 3.800 vezes na Bíblia.
• A Vinda do Senhor é referida 1845 vezes na Bíblia, sendo 1.527 no Antigo Testamento e 318 no Novo Testamento.
• Sobre os Livros Bíblicos: O Velho Testamento foi escrito em Hebraico, enquanto que o Novo Testamento foi originalmente escrito em Grego. Nenhum dos 66 livros da Bíblia recebeu qualquer título na época em foram escritos. Os títulos vieram muitos anos depois que os mesmos já estavam circulando.
• Sobre os Livros Bíblicos – II: Os livros de Filemom, II João, III João, Judas e Obadias possuem apenas 1 capítulo cada um. Já os livros das Lamentações, Jonas e Naum terminam com um ponto de interrogação. Os livros de Cantares, Ester e Salomão inexistem a palavra “Deus”.
• Sobre os Livros Bíblicos – III: Algumas passagem bíblicas destacam alguns problemas atuais como a conservação da natureza (Deuteronômio 20-19) e os problemas decorrentes do trânsito pesado e veloz, dos cruzamentos entre ruas e os faróis de carros (Naum 2:4). A Bíblia também relatava a invenção de máquinas muito antes da Revolução Industrial (II Crônicas 26:15).
• Vale a pena ler de novo: Os Salmos 14 e 53 são idênticos entre si, sendo a única diferença entre eles é a forma em que as palavras foram distribuídas. No Salmo 14 as palavras foram divididas em 7 versículos, enquanto que no Salmo 53, em 6 versículos.
• Ocorrência de algumas palavras na Bíblia: Na Bíblia, a palavra “imortal” é encontrada apenas 1 vez (I Timóteo 1-17), enquanto que “Cristão” está registrada somente em 3 ocasiões (Pedro 4:16 / Atos 11:26 / Atos 26:28). Já a frase “Não temais!” aparece 366 vezes ao longo da Bíblia.
• Significado de algumas palavras na Bíblia: A palavra “Bíblia” vem do grego “Biblion”, que significa simplesmente “livros”. Já a palavra “Evangelho” significa “Boa Notícia”. Entretanto, os textos bíblicos esta palavra adquire um outro significado, referindo-se à história de Jesus (suas obras, morte e ressurreição) (Mc. 1.1). Finalmente, a palavra “Apocalipse” vem do grego “apocalipto”, que significa “tirar o véu” ou “revelação”.
• Relações Bíblicas Condenáveis: Na Bíblia existem citações curiosas de relacionamentos humanos. Podemos citar que Anrão, pai de Moisés casou-se com sua própria tia (Êxodo 6-20). Já Lameque foi o primeiro bígamo a ser citado na Bíblia, sendo Ada e Zilá o nome de suas esposas (Gênesis 4-19). Já Joquebede, mãe de Moisés, recebeu um salário para criar o próprio filho. (Êxodo 2-8,9,10).
• Mulherengo a toda prova: Baraque, um dos comandantes do exército de Israel só iria à batalha se uma mulher fosse com ele (Juízes 4-4, 6, 8, 9).
• O mais velho e o mais belo homem bíblicos: O homem que viveu por mais tempo na face da Terra foi, Matusalém, que morreu com 969 anos de idade! (Gênesis 5: 25-27). Já Absalão era o nome de um homem israelita celebrado por sua beleza (II Samuel 14-25). Dono de uma vasta cabeleira, ele cortava seus cabelos no fim de cada ano, pois os mesmos muito lhe pesavam (II Samuel 14-25,26).
• Estatura de Golias: A estatura do gigante Golias, vencido por Davi, era de seis côvados e um palmo, o que equivale a quase três metros de altura! (I Samuel 17:4).
• Sobre o Rei Salomão: Deus apareceu duas vezes ao rei Salomão (I Reis 11-9). Isto fez com que ele compusesse ao todo 1005 cânticos de louvor a Deus e escrevesse 3000 provérbios! (I Reis 4:32).
• Sobre o Dilúvio: Segundo a Bíblia, o dilúvio não foi apenas uma grande chuva, mas foi a primeira chuva que veio sobre a terra. (Gn 2:6 ; 7:4). Por causa da imensa quantidade de água despejada sobre a Terra, Noé passou 382 dias na arca com a sua família e os animais durante o dilúvio.(Gênesis 7:9-11 / 8:13-19).
• O poder da oração versus medicina tradicional: O Rei Ezequias teve sua vida aumentada por 15 anos pelo poder da oração (II Reis 20-1, 2, 3, 4, 5, 6). Em contrapartida, dizem que o Rei Asa morreu porque buscou mais aos médicos do que a Deus.(II Crônicas 16:12).
• O primeiro aposentado: O primeiro aposentado que relata a Bíblia foi o Rei Joaquim. (Jeremias 52: 33 e 34).
• Nome dos Discípulos de Jesus: Os nome dos 12 discípulos de Jesus são (em ordem alfabética): André, Bartolomeu, Filipe, João, Judas Iscariotes, Judas Tadeu, Mateus, Simão (o Zelote), Simão Pedro, Tiago (filho de Alfeu), Tiago (filho de Zebedeu) e Tomé, (Mateus 10-2, 3, 4). Pedro e João, os apóstolos que mais faziam milagres, eram incultos e totalmente analfabetos (Atos 4:13). Mesmo assim, conquistaram a admiração de muitos pela intrepidez e autoridade que exerciam, mesmo sendo iletrados.
• Para todo mundo ler: Na cruz em que Jesus foi crucificado, escreveu-se “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus”, em três idiomas diferentes: Hebraico, Latim e Grego. (João 19-19, 20).
• Sobre Maria Madalena: Maria Madalena foi a 1ª pessoa para a qual Jesus apareceu após a sua ressurreição. (Marcos 16-9).
Curiosidade do Novo Testamento
• A Palavra “Senhor” é encontrada na Bíblia 1.853 vezes e “Jeová (YHVH)” 6.855 vezes.
• A expressão “Não Temas!” é encontrada 366 vezes na Bíblia, o que dá uma para cada dia do ano!
• No Salmo 107 há 4 versículos iguais: 8, 15, 21 e o 31.
• Todos os versículos do Salmo 136 terminam da mesma maneira.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Deus é o Autor do Mal?


Deus é o Autor do Mal? O que dizem as nossas Confissões?
Uma Perspectiva bíblica-reformada

Por Rev. Adriano Gama

Quando falamos do Mal não é sobre as catástrofes, doenças, guerras, desastres, crises, a morte física, etc. O Mal que consta na pergunta é o Mal Moral, ou seja, de onde veio os pecados tanto de Satanás como dos homens.
Esta palavra não deve ser tomada como um estudo profundo sobre a origem do Mal e defesa da Fé Cristã. Mas, são orientações aos membros da Igreja, a fim de acalmar seus corações e estimulá-los a buscarem consolo e paz naquilo que eles professam à luz da Escritura.
De onde veio o Mal é uma pergunta que tem intrigado a mente de muitos cristãos há séculos. E as igrejas de Cristo na História tem tratado essa questão de modo cuidadoso e humilde.
E a Igreja de Cristo com cuidado e humildade buscou na Escritura responder as perguntas: Deus é soberano e sustenta e comanda tudo segundo Sua vontade? Então, como fica a questão das Quedas do diabo e do homem? Foi Deus o Autor destas quedas? De onde veio o orgulho, mentira e ódio de Satanás? De onde veio a ganância e insubmissão de Adão? Estas criaturas não foram criadas boas?
As igrejas de Cristo souberam responder essas indagações. E um exemplo muito lindo desse cuidado e da humildade bíblicos são as nossas Confissões de Fé. Essas Confissões não são a Palavra de Deus, mas ecoam a fiel doutrina da Escritura, incluindo o que a Palavra de Deus diz sobre a Origem do Mal.
Onde em nossas Confissões podemos aprender sobre a origem do Mal? Nos seguintes lugares (É de suma importância que você veja as bases bíblicas nas notas de suas Confissões):

Confissão de Fé Belga – Artigos: 1, 2, 7, 12, 13, 14, 15, 16, 17
Catecismo de Heidelberg – Dias do Senhor 3 e 4
Cânones de Dort: Cap I, Arts. 5-7; 15; Cap II, Art. 6; Caps. III/IV, 1, 2, 9, 16

“Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom“ Gn 1.31.
“Pois Tu não és Deus que se agrade com a iniquidade, e contigo não subsiste o mal”
Sl 5.4Estude estas passagens. Mas, é importante destacarmos a Confissão de Fé Belga no seu Artigo 13 sobre a Providência de Deus:

“Cremos que o bom Deus, depois de haver criado todas as coisas, não as abandonou nem as entregou ao destino ou acaso1, mas segundo a Sua santa vontade Ele as rege e governa de tal modo que no mundo nada acontece sem a Sua determinação2. Deus, contudo, não é autor nem é culpável dos pecados que se cometem3, pois Seu poder e bondade são tão grandes e incompreensíveis que Ele ordena e faz Sua obra de modo mais excelente e justíssimo, ainda que os demônios e os ímpios ajam com injustiça4. E quanto àquilo que ele faz que ultrapassa o entendimento humano, não queremos investigar curiosamente além de nossa capacidade de entender. Mas adoramos com toda humildade e reverência os justos juízos de Deus, que nos estão ocultos5. Contentamo-nos em ser discípulos de Cristo, que devem aprender apenas o que Ele nos ensina em Sua Palavra, sem transgredir esses limites6. …”.

O Artigo 13, com base na Palavra de Deus, fala da Doutrina da Providência. Nele a Igreja confessa a Bondade e Soberania de Deus que sustenta e domina todas as coisas da sua criação “segundo a Sua santa vontade, Sua determinação”. E note que, ao mesmo tempo, na mesma doutrina, temos o cuidado de não fazer Deus o “autor e nem culpável dos pecados que se cometem pelos demônios e dos ímpios”. Na Confissão a Igreja justifica esta afirmação com base na grandiosidade do poder e da bondade de Deus revelada na Escritura, que mostra que Deus ordena e faz a “Sua obra de modo mais excelente e justíssimo, ainda que os demônios e os ímpios ajam com injustiça”.
Outro detalhe é que a nossa Confissão também manifesta a humildade cristã de se submeter a revelação da Escritura, quando nossas mentes limitadas não conseguem entender como se combina as ações soberanas, bondosas, excelentes, santas e justas de Deus e a responsabilidade dos demônios e pecadores quanto a Queda e seus pecados.
Saiba que muitos cristãos são mortos na Fé, pois são levados pelo diabo e por homens soberbos a usarem a lógica humana como um submarino que conseguirá levar o homem até às profundezas dos mistérios de Deus. A lógica tem o seu lugar como instrumento para aprofundar nosso conhecimento sobre Deus e suas obras. Porém, a lógica como um submarino pode falhar e tem um limite de profundidade para nos manter seguros no estudo dos mistérios de Deus. Esse limite é a Revelação da Escritura.
“Ó profundidade da riqueza, tanto de sabedoria como do conhecimento de Deus!
Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminnhos! Rm 11.33
Se quisermos ultrapassar com a lógica os limites da Escritura, então, seremos esmagados e arrastados para a mais profunda morte. Por isso, o cristão se limita à Revelação da Escritura. Por esse motivo, humildemente, professamos que Deus “não é o autor nem é o culpável dos pecados que se cometem”. E, além disto, adoramos com toda humildade e reverência os justos juízos de Deus, que nos estão ocultos.”
Esta atitude humilde da Igreja aos limites da Revelação já é manifestada na sua crença que a Escritura é a Palavra de Deus e que ela foi preservada durante séculos, na Santíssima Trindade, na Encarnação do Verbo, no nascimento virginal de Cristo. Isto não pode ser diferente quanto a doutrina da Providência de Deus, que nos leva a ver que Deus é Soberano e ao mesmo tempo não é o autor nem o culpável dos pecados dos demônios e ímpios.
Portanto, com estas palavras chamo você a enfrentar esse momento de tristeza e desafio da Fé Cristã que estamos passando. Firme-se nas nossas Confissões que são Bíblicas. E ore para que você como membro da Igreja se contente em ser um discípulo (aluno) de Cristo, que deve aprender apenas o que Ele nos ensina em Sua Palavra, sem transgredir esses limites.
Sendo assim, continue firme e consolado com a Escritura quando se deparar com a profundidade da doutrina da providência e a questão do Mal, por isso continue confessando que: “Deus … não é autor nem é culpável dos pecados que se cometem3, pois Seu poder e bondade são tão grandes e incompreensíveis que Ele ordena e faz Sua obra de modo mais excelente e justíssimo, ainda que os demônios e os ímpios ajam com injustiça.” Que o Senhor abençoe e guarde você em Cristo Jesus pelo poder do Seu Espírito e da Palavra.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

O DIA DO SENHOR ENTRE OS PENTECOSTAIS

Esta importante doutrina não foi de toda negligenciada pelos pentecostais históricos, com tem sido pelos modernos.

O pentecostalismo que penetrou o Brasil no início do século XX, tendo como seus precursores, ministros vindo da Europa e com forte influência reformada em sua formação eclesiástica, emitiu alguns raios de luz sobre esse tema, mas a tendência moderna de afastar-se dos documentos históricos levou-os a abandonar e a não aplicar em suas vidas aquilo que eles mesmos confessam.

É possível verificar o que estamos apresentando, ao olharmos para o comentário a Mateus doze, na nota de roda pé da Bíblia de Estudo Pentecostal, que traz um resumo prático da doutrina do Dia do Senhor, como se segue:

Iniciam apresentando o sábado como sendo o dia de descanso estabelecido na Lei de Moisés, no sétimo dia. Entendem o propósito do dia: cessação do trabalho normal para dedicar-se a adoração ao Senhor.

Acertadamente, compreendem que o “sábado” judaico, cerimonial, não é exigência para os cristãos, já que foi cumprido em Cristo, entendendo, sim, o domingo como o dia a ser guardado, pelos mesmos motivos que o sábado: “repouso pessoal e adoração ao Senhor”.

O comentário recorre ao testemunho bíblico da ressurreição de Cristo e ao uso do termo Dia do Senhor para mostrar que o domingo é esse dia, e chamar os cristãos “pentecostais” a guardá-lo afirmando que os crentes têm “fortes rações bíblicas para dedicar um dia, em sete, para seu repouso e adoração a Deus”.

Prossegue o comentário, argumentando que o princípio de guardar um dia em sete é anterior a lei mosaica e remonta à criação (Gn 2.3), onde Deus o estabeleceu como “uma fonte de bênção para toda a humanidade e não apenas para os judeus”; é um dia para “dedicar-se em casa e em público às coisas de Deus”; “é um sinal de que este (cristãos) pertence a Cristo”; que Jesus não ab-rogou a Lei, mas que nos deu este dia “para o bem-estar espiritual e físico do homem”.

Por fim são citados os textos do Novo Testamento onde o termo domingo é empregado pelos escritores sagrados como sendo o dia ordinário no qual os crentes se reuniam para o culto.

Só nos resta a pergunta: se os pentecostais históricos conseguiram entender essa doutrina, por que, então, os atuais seguidores não a pratica, nem ensinam, para que os crentes possam guardar e ter reverência e cuidado santo com o Dia do Senhor.

Lucio Mauro