Série: O que a Bíblia diz (TEXTOS E PEQUENOS COMENTÁRIOS SOBRE O USO DE JÓIAS E ROUPAS)

O que Bíblia diz sobre o uso de jóias e roupas

Nosso Desejo é que os textos Bíblicos falem por si só. O que será possível se o leitor o fizer da forma recomendável; isenta dos Pressupostos denominacionais.
Também não desejamos com este documento sugerir que aqueles que adotam a postura de manter um rígido padrão indumentário estejam errados; a não ser que com isso estejam anulando a Lei de Deus, agindo como se Deus não tivesse sido sábio o suficiente para escrever Sobre essas coisas; isso seria uma blasfêmia. Igualmente, nosso desejo é apresentar as Escrituras como a defesa suficiente para a acusação de que os que não adotam tal "rigor indumentário" estão em desacordo com a vontade de Deus.
Cremos que a vontade de Deus está revelada na Escritura. Seja por texto direto; mandamentos expressos. Por dedução; a partir de textos bíblicos e não da mente humana que é falha. Por prática histórica a ser observada na Igreja fiel de Cristo desde os primórdios, com os devidos cuidados. Se uma prática atual das Igrejas não pode ser aprovada pelo crivo desses três aspectos, que, aliás, não foi esculpido neste documento, mas era a prática histórica das Igrejas da grande Reforma servindo como parâmetro para o PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO.

Sigamos, portanto para os textos:

Gênesis 24
22 Tendo os camelos acabado de beber, tomou o homem um pendente de ouro de meio siclo de peso e duas pulseiras para as mãos dela, do peso de dez siclos de ouro;
47 Daí lhe perguntei: de quem és filha? Ela respondeu: Filha de Betuel, filho de Naor e Milca. Então, lhe pus o pendente no nariz e as pulseiras nas mãos.
53 e tirou jóias de ouro e de prata e vestidos e os deu a Rebeca; também deu ricos presentes a seu irmão e a sua mãe.

Quando vamos interpretar qualquer passagem do Antigo Testamento devemos ter em mente que ela não se trata apenas de um acontecimento do passado. Pois os eventos do AT suas profecias, a Lei, apontavam para Cristo (Gl 3.24). O mesmo se aplica a esta passagem. Muitos teólogos têm compreendido que esta passagem aponta para a promessa da vinda de Cristo para buscar sua Igreja. Temos então, um paralelo com o arrebatamento futuro, Sem necessidade de se estender mais, observemos que dentro desse contexto os presentes que Eliezer levou para Rebeca têm grande valor e significância. No dicionário de Strong encontramos que o termo hebraico Mzn nexem traduzido por pendentes, pode significar anel, argola de nariz (ornamento feminino), brinco. O recebimento destes presentes por parte de Rebeca não podem significar algo impuro, pecaminoso ou sem valor, já que a Igreja, quando se encontrar com o Senhor Jesus, seu noivo, no céu, não estará sujeita a qualquer ato impuro, pecaminoso ou sem valor.
Sem contar que no texto não há nenhuma menção de que estas jóias sejam más aos olhos de Deus.
Outro ponto a observar é que quando Deus revela seu santo Evangelho ele não está preocupado em mudar a cultura daquele que é evangelizado. É obvio que o ato de presentear não começou aqui com o servo de Abraão, mas este era um costume comum naquela época e Deus não questiona sua validade. Abraão faz uso deste costume ao enviar jóias como presentes a sua futura nora.
Fica claro que não há nessa passagem nenhuma proibição quanto ao uso das jóias nem há indício de que este ato desagrade a Deus. Passemos para a próxima porção das Escrituras.

Êxodo 3
19 Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir se não for obrigado por mão forte.
20 Portanto, estenderei a mão e ferirei o Egito com todos os meus prodígios que farei no meio dele; depois, vos deixará ir.
21 Eu darei mercê a este povo aos olhos dos egípcios; e, quando sairdes, não será de mãos vazias.
22 Cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestimentas; as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.

Quando vamos analisar esta passagem, nos lembramos do que foi dito no comentário de Gênesis 24. Lá Abraão faz uso de um costume local e recebe aprovação de Deus. Aqui, o próprio Deus toma a iniciativa de colocar estes objetos sobre os seus filhos, os filhos de Israel.
Observemos que a seqüência usada aqui em Êxodo 3.22 “jóias de prata, e jóias de ouro, e vestimentas” é a mesma usada em Gênesis 24.53: "e tirou jóias de ouro e de prata e vestidos e os deu a Rebeca; também deu ricos presentes a seu irmão e a sua mãe".
A palavra traduzida por jóia em êxodo 3, porém é diferente. Neste texto o escritor sagrado usa ylk kaliy, termo que no hebraico possui sentido mais geral, podendo significar também objetos, utensílios, armas entre outros. Mesmo assim, junto com os vestidos refere-se a objetos de ouro e prata que deveriam ser postos sobre os israelitas.
Mais uma vez observamos que não há no texto nenhuma proibição quanto ao uso das jóias. Seria até estranho imaginar que Deus estivesse fazendo isso com o seu povo caso não lhe fosse lícito.

Isaias 3
16 Diz ainda mais o SENHOR: Visto que são altivas as filhas de Sião e andam de pescoço emproado, de olhares impudentes, andam a passos curtos, fazendo tinir os ornamentos de seus pés,
17 o Senhor fará tinhosa a cabeça das filhas de Sião, o SENHOR porá a descoberto as suas vergonhas.
18 Naquele dia tirará o Senhor o enfeite dos anéis dos tornozelos, e as toucas, e os ornamentos em forma de meia-lua;
19 os pendentes, e os braceletes, e os véus esvoaçantes;
20 os turbantes, as cadeiazinhas para os passos, as cintas, as caixinhas de perfumes e os amuletos;
21 os sinetes e as jóias pendentes do nariz;
22 os vestidos de festa, os mantos, os xales e as bolsas;
23 os espelhos, as camisas finíssimas, os atavios de cabeça e os véus grandes.
24 Será que em lugar de perfume haverá podridão, e por cinta, corda; em lugar de encrespadura de cabelos, calvície; e em lugar de veste suntuosa, cilício; e marca de fogo, em lugar de formosura.
25 Os teus homens cairão à espada, e os teus valentes, na guerra.
26 As suas portas chorarão e estarão de luto; Sião, desolada, se assentará em terra.

Para uma boa compreensão deste texto recomendo uma pausa para ler todo o capítulo 3.
Algumas pessoas usam esse texto para tirar suas próprias conclusões afirmando que Deus mandou que os israelitas tirassem todos os enfeites como está descrito nos versos 18 a 23. Essa conclusão é perigosa, pois visa apenas satisfazer os interesses de alguns grupos, o podem cair em condenação ao dizer o que as Escrituras Sagradas não disseram.
Se você leu o capitulo três desde o começo observou que ele começa com uma advertência de punição contra o seu povo Israel:
1 Porque eis que o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, tira de Jerusalém e de Judá o sustento e o apoio, todo sustento de pão e todo sustento de água;
E porque Deus está prometendo castigar o seu povo? No capitulo anterior é apresentada a resposta (leia também o capítulo 2). O povo estava orgulhoso e cometendo alguns dos pecados das outras nações, Deus então promete lhe tirar tudo o que lhe havia dado. É dessa maneira que começa o versículo 1. Deus ameaçando tirar o sustento de pão, a água, nos versículos seguinte Deus faz menção dos profetas, juízes, anciãos, e quando chega nos versículos 18 o Senhor prossegue com a ameaça ao seu povo, dizendo que vai tirar tudo o que representa beleza e glória.
Observe que Deus não está dizendo para eles tirarem suas jóias, por ser elas pecado contra Deus, é o contrario, Deus está dizendo que Ele é quem vai tirar as jóias como punição pelos pecados que haviam cometido. Então, não ter mais as jóias para usar era o castigo dado por Deus e não uma proibição. Não há como afirmar que Deus está proibindo o uso das jóias nesta passagem, sem torcer seu sentido.
Outra coisa a observar é o seguinte: alguns dizem que o texto está proibindo o uso das jóias, então, vão ter de deixar de usar também o perfume, a bolsa, o vestido de festa, camisas finíssimas, pois, o mesmo texto que fala das jóias, fala de destes itens também.
Gostaríamos de ver aqueles que defendem a proibição do uso de jóias usando este texto provando, no lugar de distorcer as Escrituras Sagradas que é nossa luz, como diz o salmista (Sl 119.105).

Ezequiel 16
10 Também te vesti de roupas bordadas, e te calcei com couro da melhor qualidade, e te cingi de linho fino, e te cobri de seda.
11 Também te adornei com enfeites e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço.
12 Coloquei-te um pendente no nariz, arrecadas nas orelhas e linda coroa na cabeça.
13 Assim, foste ornada de ouro e prata; o teu vestido era de linho fino, de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, de mel e azeite; eras formosa em extremo e chegaste a ser rainha.

Este capítulo traz uma das belas expressões dramatizadas da relação entre o Senhor Deus e o seu povo. Recomendo que leia também todo o capítulo. Vale a pena.
Farei um breve resumo deste capítulo e então nos deteremos na porção que corresponde ao nosso assunto.
A parábola proposta pelo profeta narra a escolha de Deus sobre Israel como nação particular. Desde a aquisição a nação de Israel atravessou vários estágios, representado na figura de uma pessoa em seu nascimento, infância, mocidade, maturidade.
Quem era Israel quando Deus o escolheu? Filha de pais pagãos e idolatras. Os patriarcas podem perfeitamente representar o nascimento de Israel, enquanto que sua multiplicação no Egito corresponde a sua infância. Da saída do Egito em diante encontramos Israel crescendo e tornando-se bela aos olhos de todas as nações. Esse auge aconteceu nos reinados de Davi e Salomão. Mas o que Israel fez. Desprezou a Deus e tudo que Deus tinha lhe dado usou contra o seu Deus e esposo.
Prostituiu-se com outras nações. No lugar de receber pagamento, ela mesma é quem pagava, dando de presente as riquezas que recebera de Deus. Ela mesma era quem ia atrás dos seus amantes e não o contrário. Os seus próprios filhos entregavam como sacrifícios. Mais e mais ofendiam a Deus. Deus promete então, trazer todos os seus amantes contra ela mesma. Entre Babilônia que iriam roubar toda sua riqueza, iria deixá-la nua como no principio. Depois disso, o Senhor aplacaria a sua raiva e faria propiciação pelos seus pecados e apesar de todos os seus pecados Deus renovaria sua aliança feita na mocidade. Israel sentirá vergonha do seu pecado e jamais abrirá a boca contra o Senhor.
Voltemos ao nosso assunto. Nos versos 10 a 13 são mencionados os elementos que Israel havia recebido do Senhor e que estava usando nas suas prostituições. Notem que o pecado não consistia no uso destes elementos, mas na mudança das finalidades. Quando adquiriram esses elementos do Senhor receberam para a glória do próprio Deus, portanto o pecado residia em deixar de usá-los para a glória de Deus passando a fazer uso deles para suas prostituições.
Para não se confundirem, note o paralelo que o texto faz: Israel como nação, Deus como seu esposo, as nações como seus amantes.
Onde está neste capítulo, a proibição do uso de jóias?

1 Timóteo 2
8 Quero, portanto, que os varões orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem animosidade.
9 Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso,
10 porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas).

Chegamos ao Novo Testamento, e alguns dizem que aquilo que o AT diz, serviu para aqueles que viveram naquela época, mas nós devemos viver pelo que o NT diz. Esse erro tem levado a diversos erros pelas Igrejas de hoje.
A Igreja fundada pelo Senhor Jesus e edificada pelos apóstolos e profetas, é a mesma do At, mas vivendo uma nova fase. É verdade que alguns mistérios (Efésios 3.4-6) em relação a Igreja esteve oculto no passado e só agora, no NT veio a ser revelado, mas a Igreja é a mesma. No AT o Reino de Deus estava presente na nação de Israel e no NT este Reino foi tirado da nação de Israel e dado a diversas pessoas de diversas nações como registrou Mateus 21:43
Portanto, vos digo que o reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que lhe produza os respectivos frutos.
O que o apostolo Paulo estava corrigindo era um erro comum já naquela época. Deus nos chama a simplicidade e a uma vida de verdade não de aparência. O apóstolo chama atenção, então, para o modo de se vestir, de se arrumarem. Paulo não está dizendo que as mulheres não devem se vestir bem ou usar adereços. No verso 13 encontramos a expressão “se ataviem”. Esse termo não pode dizer o que alguns querem que diga. O texto não diz “não se ataviem”, mas “se ataviem”, ou seja, ao se enfeitarem, faça isso com decência. A palavra grega (kosmiov kosmios) traduzida por decência pode significar também: bem organizado, conveniente, modesto.
Um problema para aqueles que querem tirar deste texto uma proibição quando ao uso de jóias é que o mesmo texto fala de “cabeleira frisada”, que são as tranças ou mesmo cabelos presos. Então quer dizer que estaria proibido aqueles cocós e tranças tão comuns nas Igrejas destas mesmas pessoas.
Por fim selecionamos mais um texto:

1 Pedro 3
1 Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra,
2 considerando a vossa vida casta, em temor.
3 O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestes,
4 mas o homem encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.
5 Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus e estavam sujeitas ao seu próprio marido,
6 como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vós sois filhas, fazendo o bem e não temendo nenhum espanto.

Ao ler essa passagem alguns irão dizer: ta vendo! “O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestes”. A mulher não pode usar essas jóias, o enfeite da mulher deve ser no coração.
Eu, então, diria: quase acertaram! Esse contraste entre o exterior e o interior realmente existe na passagem, e está até claro. Mas uma coisa não exclui a outra. Complementam-se.
O primeiro verso trata do comportamento da mulher que é capaz de conquistar até o marido não crente. No verso dois esse sentido é completado com a expressão vida casta, que quer dizer “procedimento santo”. No verso três está claro que este “santo proceder” identificado nos dois primeiros versos não éapresentado no uso de jóias, pela cabeleira, vestes, enfeites, pois a beleza exterior não representa o “santo proceder” de uma pessoa, mas isso é verificado no coração (verso 4), “incorruptível trajo de um espírito manso”.
Explicando melhor: O apóstolo Pedro está dizendo que as mulheres não devem cuidar da sua beleza exterior além do suficiente, mas deve dar maior importância ao seu “santo proceder” com o qual será capaz até de conquistar o marido descrente. Veja que contraste. Pedro deposita importância na questão central, no homem interior e não no exterior.
Mas ainda temos de explicar que Pedro não está proibindo o uso das jóias. Nos versos cinco e seis, Pedro afirma que as santas mulheres de Deus, inclusive Sara, esposa de Abraão e mãe de Isaque, se vestiam assim. Assim como? Com o “incorruptível trajo de um espírito manso” e com “santo proceder”. Claro. Mas Pedro também não está dizendo que as mulheres do passado não usavam jóias. O que ele está dizendo é que não eram as jóias que caracterizavam as mulheres em seu santo proceder, mas sua submissão aos maridos, seus comportamentos irrepreensivos, seu coração santo. Logo, Pedro não está dizendo que elas não usavam jóias, pois ele era conhecedor do AT e ao citar os patriarcas, sabia que a própria Rebeca, esposa de Isaque foi coberta de jóias. De onde Abraão tirou a idéia de mandar jóias para sua futura nora. É impensável que Sara, sua Esposa também não usasse, pois se isso fosse algum mal, não submeteria à esposa de seu amado filho a isso.
Esta mesma lição serve para as mulheres de hoje. Não busquem uma vida de santidade baseando-se em coisas externas, como as jóias, mas no seu coração viva em santo proceder. Isso não quer dizer de forma alguma que as mulheres não podem usar jóias, apenas que a ênfase esteja sobre seu comportamento e não sobre a sua beleza.
Abaixo colocamos outros textos onde aparece a palavra jóia como símbolo de grande valor, para que você mesmo possa avaliar.


Provérbios 8:11 Porque melhor é a sabedoria do que jóias, e de tudo o que se deseja nada se pode comparar com ela.
Provérbios 25:12 Como pendentes e jóias de ouro puro, assim é o sábio repreensor para o ouvido atento.
Provérbios 31:10 Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias.
Isaías 3:21 os sinetes e as jóias pendentes do nariz;
Isaías 61:10 Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu de vestes de salvação e me envolveu com o manto de justiça, como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas jóias.
Ezequiel 7:20 De tais preciosas jóias fizeram seu objeto de soberba e fabricaram suas abomináveis imagens e seus ídolos detestáveis;
Ezequiel 16:17 Tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, fizeste estátuas de homens e te prostituíste com elas.
Ezequiel 16:39 Entregar-te-ei nas suas mãos, e derribarão o teu prostíbulo de culto e os teus elevados altares; despir-te-ão de teus vestidos, tomarão as tuas finas jóias e te deixarão nua e descoberta.
Ezequiel 23:26 Despojar-te-ão dos teus vestidos e tomarão as tuas jóias de adorno.
Oséias 2:13 Castigá-la-ei pelos dias dos baalins, nos quais lhes queimou incenso, e se adornou com as suas arrecadas e com as suas jóias, e andou atrás de seus amantes, mas de mim se esqueceu, diz o SENHOR.
Joel 3:5 Visto que levastes a minha prata e o meu ouro, e as minhas jóias preciosas metestes nos vossos templos,

Texto sujeito a atualização

Lucio Mauro

Comentários

LUCAS MOREIRA disse…
Olá Lúcio, em meu estudo sobre o assunto achei o seu artigo e algumas colocações me são muito pertinentes, mas ao ver este vídeo (http://novotempo.com/estaescrito/videos/o-uso-de-joias/) me convenci do que estava em incômodo em meu coração. No vídeo é colocada associação da apostasia do povo de Deus com o uso de jóias na discussão em todos esse versiculos que você discutiu. Gostei muito da colocação final desse pastor, ela me tocou ao coração. Não é minha intenção lhe contrapor meu amigo, afinal somos do povo que adora ao Senhor, mas assista a esse vídeo. Abraços

Postagens mais visitadas deste blog

Série: O que a Bíblia diz (VERSÍCULOS SOBRE A ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO)

SÉRIE: ELEMENTOS DO CULTO. A SAUDAÇÃO

OS DEVERES DOS PRESBÍTEROS, DIÁCONOS E DA CONGREGAÇÃO