O DIA DO SENHOR: Ensinando nossos filhos a amá-lo

O DIA DO SENHOR: Ensinando nossos filhos a amá-lo
Por Lucio Mauro

Devemos fazer do DIA DO SENHOR um dia prazeroso para nossos filhos e não um dia de terror. É certo que há atividades que não são licitas neste dia, mas há tantas outras que podem ser um tanto prazerosas e que farão com que nossos pequenos aprendam quais são agradáveis a Deus em seu santo dia. Não fiquemos somente apresentando os aspectos negativos, as restrições, mas mostremo-los os aspectos positivos, as promessas, os prazeres.

Em casa, aproveitem o tempo para conversar com os filhos. Aquelas brincadeiras com conteúdos edificantes, que não temos condição de brincar durante a semana, vamos praticar neste dia. Isso será bem recebido pelas crianças que desejarão sempre pelo próximo domingo. Assista programação com conteúdo bíblico. Dormir um pouco depois da refeição pode ser uma boa iniciativa para mantê-las espertas para e durante o culto noturno.

Devemos também ensinar aos nossos filhos, que pertencem a Deus, a compreender que as coisas que Ele proibiu fazer neste dia são para que possamos usar-lo para servir ao Senhor com toda intensidade que podermos. Faça-os entender quão bom é participar do culto público e desfrutar da comunhão dos irmãos. Desperte neles o interesse por rever os seus irmãozinhos. Este dia, deve ser para eles um dia de muita alegria.

Devemos ensinar as crianças desde cedo a manter a reverência quando estiverem no santo culto do Senhor. Sabemos das dificuldades no caso de crianças menores. Neste caso, os responsáveis devem manter-se em lugar de fácil acesso a outro local onde possa tratar de situações emergenciais. Os filhos, a partir de dois anos, já devem ser instruídos a estarem sentados durante o culto. É verdade que eles ainda não têm percepção desenvolvida para apreenderem o conteúdo da pregação e dos elementos do culto. No entanto, a reverência dos demais lhes ensinarão a importância de estarem quietos e em silêncio. Se necessário, os pais devem corrigi-los, levando-os a um lugar reservado.

Em casa, os pais devem relembrar os pontos importantes dos sermões aos filhos, estimulando-os a refletirem sobre as doutrinas ali expostas. Não deixem seus filhos crescerem para, então, começar a ensiná-los. Isso poderá custar muito caro. “ensina o menino no caminho em que deve andar, e até quando crescer não se desviará dele”. Se cumprimos nossos compromissos com amor e dedicação ao Senhor, não temos razão para duvidar que Deus cuidará deles e garantirá seu futuro na Igreja de Cristo

Não quero, aqui, passar nenhuma regra para outros pais, mas gostaria de compartilhar algo. Em nossa casa, temos a prática da “comunhão da mesa”. É aquele momento em que aproveitamos antes das refeições diárias, principalmente no domingo, para ensinar algumas verdades através de um texto bíblico. Aproveitamos também para ensiná-los a orar fazendo-os ler uma das orações modelos feitas por grandes homens de Deus (livros). Neste momento, também, cantamos algum salmo ou hino comum ao culto de nossa Igreja

Os pais devem criar seus próprios ambientes familiares propícios à prática do culto no lar e da guarda do DIA DO SENHOR. Sejam criativos, mas respeitosos. Repito aqui o que já escrevi no inicio: Não fiquemos somente apresentando os aspectos negativos, das restrições, mas mostremo-los os aspectos positivos, as promessas, os prazeres.

Leia mais sobre a preparação dos filhos para o DIA DO SENHOR nos links abaixo.




Orações modelo para a família: http://familiadopacto.blog.terra.com.br/2008/12/02/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Série: O que a Bíblia diz (VERSÍCULOS SOBRE A ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO)

SÉRIE: ELEMENTOS DO CULTO. A SAUDAÇÃO

OS DEVERES DOS PRESBÍTEROS, DIÁCONOS E DA CONGREGAÇÃO