sexta-feira, 31 de julho de 2009

Livros de teologia reformada de graça - FELIRE


Conheça a FELIRE: FUNDUÇÃO EDITORIAL DE LITERATURA REFORMADA e receba livros reformados.
A FELIRE trabalha no auxílio a pastores e alunos de teologia (de tradição reformada) remetendo livros de tradição reformada para auxiliarem nos estudos.
A FELIRE realiza um trabalho maravilhoso. Pessoas do mundo inteiro, que fala espanhol pode contar com seu apoio.
O mundo tem esse débito para com a FELIRE.
O empenho dessa organização em promover a obra de Deus, nos faz lembrar dos votos de batismo e de comunhão no corpo de Cristo, quando juramos promover o Reido de Deus com todos os recursos que tivermos ao nosso alcanse.

Que Deus continui provendo os meios necessários para a continuação desse trabalho.

Acesse o site http://www.felire.com/, copie o formulário que está no link pedidos. Cole no e-mail e envie. A espera é de cerca de 120 dias, mas vale a pena. Quando menos esperar seu presente chega.

Faça bom proveito

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O DIA DO SENHOR

Consultando sobre este assunto, percebi que ainda há pouco material para pesquisa, seja para pessoas que estão querendo aprender os primeiros fundamentos dessa importante doutrina, seja para aperfeiçoar aqueles que já estão familiarizados; quer seja através de livros, revistas, periódicos, artigos, quer seja em consultas livres na internet.
Resolvi, então, reunir alguns comentários que expressem as verdades bíblicas sobre o DIA DO SENHOR. Para tanto, apresento uma síntese tópica do conhecido livro O Dia do Senhor, de Joseph A. Pipa, editora Os Puritanos, para entendermos esta doutrina, não apenas a partir de um texto, mas, conhecendo os textos que tratam do assunto, aprendamos sobre o DIA DO SENHOR com uma abordagem ampla, analisando a evolução da revelação que, desde o princípio apontava para um descanso sabático, e ainda aponta.
Nosso trabalho começa transcrevendo, na integra, uma parábola que ilustra bem o assunto e serve como introdução a este.
Outros comentários poderão ser encontrados acessando os Links que aparecem no final deste post.

O DIA DO SENHOR
Joseph Pipa, por Lucio Mauro

Um dia para benção

Era uma vez um grande rei que edificou uma cidade maravilhosa. No meio da cidade, o rei planejou um parque aprazível com lagoas, fontes e nascentes, árvores magníficas de todas as partes do mundo, deslumbrantes plantas perfumadas, gramados verdes convidativos, caminhos e bancos confortáveis em que as pessoas e famílias podiam passear e sentar juntas, e um anfiteatro espaçoso para reuniões públicas. Todas as semanas o rei se encontrava com seus súditos no parque. Seu povo se alegrava em estar com ele e uns com os outros.
Um dia o rei teve de ir embora. Na sua ausência as autoridades encarregadas de cuidar do parque começaram a deixá-lo a entrar em decadência. Embora ainda realizassem eventos cívicos no anfiteatro, essas autoridades tinham pouco interesse pelo parque. Realmente não se lembravam dos interesses do rei. Logo o parque estava infestado de ervas daninhas, as árvores não eram mais podadas, as plantas exóticas morriam e as águas das lagoas estavam estagnadas. O parque ficou em ruínas.
Passado algum tempo, um novo grupo de autoridades chegou ao poder. Estas estavam sinceramente interessadas no parque e começaram a restaurá-lo à beleza anterior. Tiraram o mato, replantaram os jardins, podaram as árvores, consertaram os caminhos e os bancos e limparam os regatos para que novamente circulassem água limpa pelo parque. Essas autoridades, no entanto, tinham medo de que o parque caísse de novo no abandono. Para protegê-lo fizeram dele um memorial ao rei, tornando-o uma espécie de museu. Continuaram a fazer as reuniões no anfiteatro, mas puseram uma cerca em volta do parque e ao longo dos caminhos; assim as pessoas podiam ver o parque e seus lugares lindos, mas não utilizá-lo realmente.
Depois, certo dia, quando menos se esperava, o filho do rei chegou a cidade. Uma das primeiras coisas que fez foi derrubar a cerca. Ele disse aos líderes “Chega disso! Este parque foi construído para que as pessoas da cidade se lembrassem de meu pai e se alegrassem, mas vocês as impediram de entrar no parque”. Então, depois de remover todas as cercas, ele convidou as pessoas a entrar e se reunir com ele e uns com os outros no parque.
Como o rei e seu filho ainda estão ocupados por todo seu grande reino, nomearam líderes na cidade. Infelizmente, ultimamente esses líderes têm permitido, mais uma vez, que o parque fique descuidado e pisoteado. Novamente, o mato o invade, as árvores não são podadas e as lagoas se tornam estagnadas. Por ter perdido muito de sua beleza encantadora, as pessoas não vão mais lá. É preciso reconhecer que o anfiteatro tem sido conservado, e as reuniões públicas prosseguem, mas as pessoas estão cada vez mais perdendo o interesse. O parque não mais atrai, a ponto de as pessoas não verem mesmo mais nenhuma necessidade de freqüentá-lo.
Recentemente, ao verem a terra ociosa, alguns empreendedores de imóveis intentaram instalar um parque de diversões. A Sociedade de Preservação Histórica se opôs a isso, querendo restaurar o parque para preservá-lo por amor a tradição. Mas há um terceiro grupo que quer restaurá-lo para as finalidades originais. Para aumentar a confusão, cada um desses grupos afirma estar agindo em favor do rei e seu filho. E com isso tudo, como se pode imaginar, os súditos do rei estão completamente confusos.

O GRANDE PROPÓSITO (Isaias 58)
-As promessas de Deus para aqueles que guardam o sábado (v 13,14)
- A promessa ainda é valida!
- As condições da promessa (v 13)
- O que proíbe o quarto mandamento (O Breve Catecismo de Westminster dá-nos o resumo bem adequado daquilo que se requer em Isaias 58)

A INTENÇÃO ORIGINAL (Gênesis 2.1-3)
- Leis cerimoniais e leis permanentes
- O descanso de Deus
- Um dia abençoado e santificado
- O sétimo dia

O DIA DE FEIRA DA ALMA (Êxodo 20.9-11)
- Lembrar do sábado
- Um dia especial para Deus
- Guardar santo o dia
- Tratando das proibições

O SINAL DO PACTO
- Argumentos anti-sabáticos
- Uma declaração de lei moral
- O sábado era um sinal pactual para Israel
- Um sinal que continua
- Um meio de santificação

O SENHOR DO SÁBADO
- A corrupção da lei pelos fariseus
- Jesus reivindica sua autoridade
- Os princípios da piedade e necessidade
- Promovendo os objetivos do dia
- Duas cautelas

O SÁBADO – UM DIA PARA COMPAIXÃO
- Confrontando os fariseus com respeito a obras de misericórdia
- Os princípios de misericórdia e compaixão
- Uma visão mudada

O DIA MUDADO; A OBRIGAÇÃO NÃO MUDA (Colossenses 2.16,17)
- O ensino de Paulo
- Uma sombra do que virá
- Um dia em sete – o modelo que continua

O SÁBADO DO PRIMEIRO DIA (Hebreus 4.9,10)
O estabelecimento do sábado cristão
- A guarda do sábado
- Estabelecendo o dia
- Criação e redenção
- O primeiro dia da semana

A HISTÓRIA DO PARQUE E SUA UTILIDADE
- A Igreja Primitiva
- A Igreja Medieval
- A Igreja Reformada

O TRABALHO DO SÁBADO
- Celebrar Deus e suas obras em culto coletivo
- Ficar na expectativa do descanso eterno

DEVERES PESSOAIS DO SÁBADO
- Usar o tempo significativamente
- Usar o tempo para a hospitalidade
- Usar o tempo para ministério
- Onde fica o descanso
- Pastores

FAÇA-O PRAZEROSO
- O ensino regular das crianças
- Ensine as crianças a como se comportar na Igreja
- As crianças no lar

PLANEJAMENTO ANTECIPADO
- Preparações práticas
- Preparação espiritual
-

O DIA DO SENHOR: Ensinando nossos filhos a amá-lo

O DIA DO SENHOR: Ensinando nossos filhos a amá-lo
Por Lucio Mauro

Devemos fazer do DIA DO SENHOR um dia prazeroso para nossos filhos e não um dia de terror. É certo que há atividades que não são licitas neste dia, mas há tantas outras que podem ser um tanto prazerosas e que farão com que nossos pequenos aprendam quais são agradáveis a Deus em seu santo dia. Não fiquemos somente apresentando os aspectos negativos, as restrições, mas mostremo-los os aspectos positivos, as promessas, os prazeres.

Em casa, aproveitem o tempo para conversar com os filhos. Aquelas brincadeiras com conteúdos edificantes, que não temos condição de brincar durante a semana, vamos praticar neste dia. Isso será bem recebido pelas crianças que desejarão sempre pelo próximo domingo. Assista programação com conteúdo bíblico. Dormir um pouco depois da refeição pode ser uma boa iniciativa para mantê-las espertas para e durante o culto noturno.

Devemos também ensinar aos nossos filhos, que pertencem a Deus, a compreender que as coisas que Ele proibiu fazer neste dia são para que possamos usar-lo para servir ao Senhor com toda intensidade que podermos. Faça-os entender quão bom é participar do culto público e desfrutar da comunhão dos irmãos. Desperte neles o interesse por rever os seus irmãozinhos. Este dia, deve ser para eles um dia de muita alegria.

Devemos ensinar as crianças desde cedo a manter a reverência quando estiverem no santo culto do Senhor. Sabemos das dificuldades no caso de crianças menores. Neste caso, os responsáveis devem manter-se em lugar de fácil acesso a outro local onde possa tratar de situações emergenciais. Os filhos, a partir de dois anos, já devem ser instruídos a estarem sentados durante o culto. É verdade que eles ainda não têm percepção desenvolvida para apreenderem o conteúdo da pregação e dos elementos do culto. No entanto, a reverência dos demais lhes ensinarão a importância de estarem quietos e em silêncio. Se necessário, os pais devem corrigi-los, levando-os a um lugar reservado.

Em casa, os pais devem relembrar os pontos importantes dos sermões aos filhos, estimulando-os a refletirem sobre as doutrinas ali expostas. Não deixem seus filhos crescerem para, então, começar a ensiná-los. Isso poderá custar muito caro. “ensina o menino no caminho em que deve andar, e até quando crescer não se desviará dele”. Se cumprimos nossos compromissos com amor e dedicação ao Senhor, não temos razão para duvidar que Deus cuidará deles e garantirá seu futuro na Igreja de Cristo

Não quero, aqui, passar nenhuma regra para outros pais, mas gostaria de compartilhar algo. Em nossa casa, temos a prática da “comunhão da mesa”. É aquele momento em que aproveitamos antes das refeições diárias, principalmente no domingo, para ensinar algumas verdades através de um texto bíblico. Aproveitamos também para ensiná-los a orar fazendo-os ler uma das orações modelos feitas por grandes homens de Deus (livros). Neste momento, também, cantamos algum salmo ou hino comum ao culto de nossa Igreja

Os pais devem criar seus próprios ambientes familiares propícios à prática do culto no lar e da guarda do DIA DO SENHOR. Sejam criativos, mas respeitosos. Repito aqui o que já escrevi no inicio: Não fiquemos somente apresentando os aspectos negativos, das restrições, mas mostremo-los os aspectos positivos, as promessas, os prazeres.

Leia mais sobre a preparação dos filhos para o DIA DO SENHOR nos links abaixo.




Orações modelo para a família: http://familiadopacto.blog.terra.com.br/2008/12/02/

sábado, 11 de julho de 2009

Série: O que a Bíblia diz (TEXTOS E PEQUENOS COMENTÁRIOS SOBRE O USO DE JÓIAS E ROUPAS)

O que Bíblia diz sobre o uso de jóias e roupas

Nosso Desejo é que os textos Bíblicos falem por si só. O que será possível se o leitor o fizer da forma recomendável; isenta dos Pressupostos denominacionais.
Também não desejamos com este documento sugerir que aqueles que adotam a postura de manter um rígido padrão indumentário estejam errados; a não ser que com isso estejam anulando a Lei de Deus, agindo como se Deus não tivesse sido sábio o suficiente para escrever Sobre essas coisas; isso seria uma blasfêmia. Igualmente, nosso desejo é apresentar as Escrituras como a defesa suficiente para a acusação de que os que não adotam tal "rigor indumentário" estão em desacordo com a vontade de Deus.
Cremos que a vontade de Deus está revelada na Escritura. Seja por texto direto; mandamentos expressos. Por dedução; a partir de textos bíblicos e não da mente humana que é falha. Por prática histórica a ser observada na Igreja fiel de Cristo desde os primórdios, com os devidos cuidados. Se uma prática atual das Igrejas não pode ser aprovada pelo crivo desses três aspectos, que, aliás, não foi esculpido neste documento, mas era a prática histórica das Igrejas da grande Reforma servindo como parâmetro para o PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO.

Sigamos, portanto para os textos:

Gênesis 24
22 Tendo os camelos acabado de beber, tomou o homem um pendente de ouro de meio siclo de peso e duas pulseiras para as mãos dela, do peso de dez siclos de ouro;
47 Daí lhe perguntei: de quem és filha? Ela respondeu: Filha de Betuel, filho de Naor e Milca. Então, lhe pus o pendente no nariz e as pulseiras nas mãos.
53 e tirou jóias de ouro e de prata e vestidos e os deu a Rebeca; também deu ricos presentes a seu irmão e a sua mãe.

Quando vamos interpretar qualquer passagem do Antigo Testamento devemos ter em mente que ela não se trata apenas de um acontecimento do passado. Pois os eventos do AT suas profecias, a Lei, apontavam para Cristo (Gl 3.24). O mesmo se aplica a esta passagem. Muitos teólogos têm compreendido que esta passagem aponta para a promessa da vinda de Cristo para buscar sua Igreja. Temos então, um paralelo com o arrebatamento futuro, Sem necessidade de se estender mais, observemos que dentro desse contexto os presentes que Eliezer levou para Rebeca têm grande valor e significância. No dicionário de Strong encontramos que o termo hebraico Mzn nexem traduzido por pendentes, pode significar anel, argola de nariz (ornamento feminino), brinco. O recebimento destes presentes por parte de Rebeca não podem significar algo impuro, pecaminoso ou sem valor, já que a Igreja, quando se encontrar com o Senhor Jesus, seu noivo, no céu, não estará sujeita a qualquer ato impuro, pecaminoso ou sem valor.
Sem contar que no texto não há nenhuma menção de que estas jóias sejam más aos olhos de Deus.
Outro ponto a observar é que quando Deus revela seu santo Evangelho ele não está preocupado em mudar a cultura daquele que é evangelizado. É obvio que o ato de presentear não começou aqui com o servo de Abraão, mas este era um costume comum naquela época e Deus não questiona sua validade. Abraão faz uso deste costume ao enviar jóias como presentes a sua futura nora.
Fica claro que não há nessa passagem nenhuma proibição quanto ao uso das jóias nem há indício de que este ato desagrade a Deus. Passemos para a próxima porção das Escrituras.

Êxodo 3
19 Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir se não for obrigado por mão forte.
20 Portanto, estenderei a mão e ferirei o Egito com todos os meus prodígios que farei no meio dele; depois, vos deixará ir.
21 Eu darei mercê a este povo aos olhos dos egípcios; e, quando sairdes, não será de mãos vazias.
22 Cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestimentas; as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.

Quando vamos analisar esta passagem, nos lembramos do que foi dito no comentário de Gênesis 24. Lá Abraão faz uso de um costume local e recebe aprovação de Deus. Aqui, o próprio Deus toma a iniciativa de colocar estes objetos sobre os seus filhos, os filhos de Israel.
Observemos que a seqüência usada aqui em Êxodo 3.22 “jóias de prata, e jóias de ouro, e vestimentas” é a mesma usada em Gênesis 24.53: "e tirou jóias de ouro e de prata e vestidos e os deu a Rebeca; também deu ricos presentes a seu irmão e a sua mãe".
A palavra traduzida por jóia em êxodo 3, porém é diferente. Neste texto o escritor sagrado usa ylk kaliy, termo que no hebraico possui sentido mais geral, podendo significar também objetos, utensílios, armas entre outros. Mesmo assim, junto com os vestidos refere-se a objetos de ouro e prata que deveriam ser postos sobre os israelitas.
Mais uma vez observamos que não há no texto nenhuma proibição quanto ao uso das jóias. Seria até estranho imaginar que Deus estivesse fazendo isso com o seu povo caso não lhe fosse lícito.

Isaias 3
16 Diz ainda mais o SENHOR: Visto que são altivas as filhas de Sião e andam de pescoço emproado, de olhares impudentes, andam a passos curtos, fazendo tinir os ornamentos de seus pés,
17 o Senhor fará tinhosa a cabeça das filhas de Sião, o SENHOR porá a descoberto as suas vergonhas.
18 Naquele dia tirará o Senhor o enfeite dos anéis dos tornozelos, e as toucas, e os ornamentos em forma de meia-lua;
19 os pendentes, e os braceletes, e os véus esvoaçantes;
20 os turbantes, as cadeiazinhas para os passos, as cintas, as caixinhas de perfumes e os amuletos;
21 os sinetes e as jóias pendentes do nariz;
22 os vestidos de festa, os mantos, os xales e as bolsas;
23 os espelhos, as camisas finíssimas, os atavios de cabeça e os véus grandes.
24 Será que em lugar de perfume haverá podridão, e por cinta, corda; em lugar de encrespadura de cabelos, calvície; e em lugar de veste suntuosa, cilício; e marca de fogo, em lugar de formosura.
25 Os teus homens cairão à espada, e os teus valentes, na guerra.
26 As suas portas chorarão e estarão de luto; Sião, desolada, se assentará em terra.

Para uma boa compreensão deste texto recomendo uma pausa para ler todo o capítulo 3.
Algumas pessoas usam esse texto para tirar suas próprias conclusões afirmando que Deus mandou que os israelitas tirassem todos os enfeites como está descrito nos versos 18 a 23. Essa conclusão é perigosa, pois visa apenas satisfazer os interesses de alguns grupos, o podem cair em condenação ao dizer o que as Escrituras Sagradas não disseram.
Se você leu o capitulo três desde o começo observou que ele começa com uma advertência de punição contra o seu povo Israel:
1 Porque eis que o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, tira de Jerusalém e de Judá o sustento e o apoio, todo sustento de pão e todo sustento de água;
E porque Deus está prometendo castigar o seu povo? No capitulo anterior é apresentada a resposta (leia também o capítulo 2). O povo estava orgulhoso e cometendo alguns dos pecados das outras nações, Deus então promete lhe tirar tudo o que lhe havia dado. É dessa maneira que começa o versículo 1. Deus ameaçando tirar o sustento de pão, a água, nos versículos seguinte Deus faz menção dos profetas, juízes, anciãos, e quando chega nos versículos 18 o Senhor prossegue com a ameaça ao seu povo, dizendo que vai tirar tudo o que representa beleza e glória.
Observe que Deus não está dizendo para eles tirarem suas jóias, por ser elas pecado contra Deus, é o contrario, Deus está dizendo que Ele é quem vai tirar as jóias como punição pelos pecados que haviam cometido. Então, não ter mais as jóias para usar era o castigo dado por Deus e não uma proibição. Não há como afirmar que Deus está proibindo o uso das jóias nesta passagem, sem torcer seu sentido.
Outra coisa a observar é o seguinte: alguns dizem que o texto está proibindo o uso das jóias, então, vão ter de deixar de usar também o perfume, a bolsa, o vestido de festa, camisas finíssimas, pois, o mesmo texto que fala das jóias, fala de destes itens também.
Gostaríamos de ver aqueles que defendem a proibição do uso de jóias usando este texto provando, no lugar de distorcer as Escrituras Sagradas que é nossa luz, como diz o salmista (Sl 119.105).

Ezequiel 16
10 Também te vesti de roupas bordadas, e te calcei com couro da melhor qualidade, e te cingi de linho fino, e te cobri de seda.
11 Também te adornei com enfeites e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço.
12 Coloquei-te um pendente no nariz, arrecadas nas orelhas e linda coroa na cabeça.
13 Assim, foste ornada de ouro e prata; o teu vestido era de linho fino, de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, de mel e azeite; eras formosa em extremo e chegaste a ser rainha.

Este capítulo traz uma das belas expressões dramatizadas da relação entre o Senhor Deus e o seu povo. Recomendo que leia também todo o capítulo. Vale a pena.
Farei um breve resumo deste capítulo e então nos deteremos na porção que corresponde ao nosso assunto.
A parábola proposta pelo profeta narra a escolha de Deus sobre Israel como nação particular. Desde a aquisição a nação de Israel atravessou vários estágios, representado na figura de uma pessoa em seu nascimento, infância, mocidade, maturidade.
Quem era Israel quando Deus o escolheu? Filha de pais pagãos e idolatras. Os patriarcas podem perfeitamente representar o nascimento de Israel, enquanto que sua multiplicação no Egito corresponde a sua infância. Da saída do Egito em diante encontramos Israel crescendo e tornando-se bela aos olhos de todas as nações. Esse auge aconteceu nos reinados de Davi e Salomão. Mas o que Israel fez. Desprezou a Deus e tudo que Deus tinha lhe dado usou contra o seu Deus e esposo.
Prostituiu-se com outras nações. No lugar de receber pagamento, ela mesma é quem pagava, dando de presente as riquezas que recebera de Deus. Ela mesma era quem ia atrás dos seus amantes e não o contrário. Os seus próprios filhos entregavam como sacrifícios. Mais e mais ofendiam a Deus. Deus promete então, trazer todos os seus amantes contra ela mesma. Entre Babilônia que iriam roubar toda sua riqueza, iria deixá-la nua como no principio. Depois disso, o Senhor aplacaria a sua raiva e faria propiciação pelos seus pecados e apesar de todos os seus pecados Deus renovaria sua aliança feita na mocidade. Israel sentirá vergonha do seu pecado e jamais abrirá a boca contra o Senhor.
Voltemos ao nosso assunto. Nos versos 10 a 13 são mencionados os elementos que Israel havia recebido do Senhor e que estava usando nas suas prostituições. Notem que o pecado não consistia no uso destes elementos, mas na mudança das finalidades. Quando adquiriram esses elementos do Senhor receberam para a glória do próprio Deus, portanto o pecado residia em deixar de usá-los para a glória de Deus passando a fazer uso deles para suas prostituições.
Para não se confundirem, note o paralelo que o texto faz: Israel como nação, Deus como seu esposo, as nações como seus amantes.
Onde está neste capítulo, a proibição do uso de jóias?

1 Timóteo 2
8 Quero, portanto, que os varões orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem animosidade.
9 Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso,
10 porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas).

Chegamos ao Novo Testamento, e alguns dizem que aquilo que o AT diz, serviu para aqueles que viveram naquela época, mas nós devemos viver pelo que o NT diz. Esse erro tem levado a diversos erros pelas Igrejas de hoje.
A Igreja fundada pelo Senhor Jesus e edificada pelos apóstolos e profetas, é a mesma do At, mas vivendo uma nova fase. É verdade que alguns mistérios (Efésios 3.4-6) em relação a Igreja esteve oculto no passado e só agora, no NT veio a ser revelado, mas a Igreja é a mesma. No AT o Reino de Deus estava presente na nação de Israel e no NT este Reino foi tirado da nação de Israel e dado a diversas pessoas de diversas nações como registrou Mateus 21:43
Portanto, vos digo que o reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que lhe produza os respectivos frutos.
O que o apostolo Paulo estava corrigindo era um erro comum já naquela época. Deus nos chama a simplicidade e a uma vida de verdade não de aparência. O apóstolo chama atenção, então, para o modo de se vestir, de se arrumarem. Paulo não está dizendo que as mulheres não devem se vestir bem ou usar adereços. No verso 13 encontramos a expressão “se ataviem”. Esse termo não pode dizer o que alguns querem que diga. O texto não diz “não se ataviem”, mas “se ataviem”, ou seja, ao se enfeitarem, faça isso com decência. A palavra grega (kosmiov kosmios) traduzida por decência pode significar também: bem organizado, conveniente, modesto.
Um problema para aqueles que querem tirar deste texto uma proibição quando ao uso de jóias é que o mesmo texto fala de “cabeleira frisada”, que são as tranças ou mesmo cabelos presos. Então quer dizer que estaria proibido aqueles cocós e tranças tão comuns nas Igrejas destas mesmas pessoas.
Por fim selecionamos mais um texto:

1 Pedro 3
1 Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra,
2 considerando a vossa vida casta, em temor.
3 O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestes,
4 mas o homem encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.
5 Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus e estavam sujeitas ao seu próprio marido,
6 como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vós sois filhas, fazendo o bem e não temendo nenhum espanto.

Ao ler essa passagem alguns irão dizer: ta vendo! “O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestes”. A mulher não pode usar essas jóias, o enfeite da mulher deve ser no coração.
Eu, então, diria: quase acertaram! Esse contraste entre o exterior e o interior realmente existe na passagem, e está até claro. Mas uma coisa não exclui a outra. Complementam-se.
O primeiro verso trata do comportamento da mulher que é capaz de conquistar até o marido não crente. No verso dois esse sentido é completado com a expressão vida casta, que quer dizer “procedimento santo”. No verso três está claro que este “santo proceder” identificado nos dois primeiros versos não éapresentado no uso de jóias, pela cabeleira, vestes, enfeites, pois a beleza exterior não representa o “santo proceder” de uma pessoa, mas isso é verificado no coração (verso 4), “incorruptível trajo de um espírito manso”.
Explicando melhor: O apóstolo Pedro está dizendo que as mulheres não devem cuidar da sua beleza exterior além do suficiente, mas deve dar maior importância ao seu “santo proceder” com o qual será capaz até de conquistar o marido descrente. Veja que contraste. Pedro deposita importância na questão central, no homem interior e não no exterior.
Mas ainda temos de explicar que Pedro não está proibindo o uso das jóias. Nos versos cinco e seis, Pedro afirma que as santas mulheres de Deus, inclusive Sara, esposa de Abraão e mãe de Isaque, se vestiam assim. Assim como? Com o “incorruptível trajo de um espírito manso” e com “santo proceder”. Claro. Mas Pedro também não está dizendo que as mulheres do passado não usavam jóias. O que ele está dizendo é que não eram as jóias que caracterizavam as mulheres em seu santo proceder, mas sua submissão aos maridos, seus comportamentos irrepreensivos, seu coração santo. Logo, Pedro não está dizendo que elas não usavam jóias, pois ele era conhecedor do AT e ao citar os patriarcas, sabia que a própria Rebeca, esposa de Isaque foi coberta de jóias. De onde Abraão tirou a idéia de mandar jóias para sua futura nora. É impensável que Sara, sua Esposa também não usasse, pois se isso fosse algum mal, não submeteria à esposa de seu amado filho a isso.
Esta mesma lição serve para as mulheres de hoje. Não busquem uma vida de santidade baseando-se em coisas externas, como as jóias, mas no seu coração viva em santo proceder. Isso não quer dizer de forma alguma que as mulheres não podem usar jóias, apenas que a ênfase esteja sobre seu comportamento e não sobre a sua beleza.
Abaixo colocamos outros textos onde aparece a palavra jóia como símbolo de grande valor, para que você mesmo possa avaliar.


Provérbios 8:11 Porque melhor é a sabedoria do que jóias, e de tudo o que se deseja nada se pode comparar com ela.
Provérbios 25:12 Como pendentes e jóias de ouro puro, assim é o sábio repreensor para o ouvido atento.
Provérbios 31:10 Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias.
Isaías 3:21 os sinetes e as jóias pendentes do nariz;
Isaías 61:10 Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu de vestes de salvação e me envolveu com o manto de justiça, como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas jóias.
Ezequiel 7:20 De tais preciosas jóias fizeram seu objeto de soberba e fabricaram suas abomináveis imagens e seus ídolos detestáveis;
Ezequiel 16:17 Tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, fizeste estátuas de homens e te prostituíste com elas.
Ezequiel 16:39 Entregar-te-ei nas suas mãos, e derribarão o teu prostíbulo de culto e os teus elevados altares; despir-te-ão de teus vestidos, tomarão as tuas finas jóias e te deixarão nua e descoberta.
Ezequiel 23:26 Despojar-te-ão dos teus vestidos e tomarão as tuas jóias de adorno.
Oséias 2:13 Castigá-la-ei pelos dias dos baalins, nos quais lhes queimou incenso, e se adornou com as suas arrecadas e com as suas jóias, e andou atrás de seus amantes, mas de mim se esqueceu, diz o SENHOR.
Joel 3:5 Visto que levastes a minha prata e o meu ouro, e as minhas jóias preciosas metestes nos vossos templos,

Texto sujeito a atualização

Lucio Mauro

Série: O que a Bíblia diz (VERSÍCULOS SOBRE A ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO)



O que a Bíblia diz sobre Deus ter, em sua vontade soberana, escolhido Pessoas Para a salvação.
(Estes versículos foram selecionados aleatoriamente devendo os leitores inserí-los em seu contexto para a melhor compreensão)

Deuteronômio 7:6 Porque tu és povo santo ao SENHOR, teu Deus; o SENHOR, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra.
Deuteronômio 7:7 Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos,
Deuteronômio 14. 2 Porque sois povo santo ao SENHOR, vosso Deus, e o SENHOR vos escolheu de todos os povos que há sobre a face da terra, para lhe serdes seu povo próprio.
Deuteronômio 30.6 O SENHOR, teu Deus, circuncidará o teu coração e o coração de tua descendência, para amares o SENHOR, teu Deus, de todo o coração e de toda a tua alma, para que vivas.
Salmos 135:4 Pois o SENHOR escolheu para si a Jacó e a Israel, para sua possessão.
Salmos 139.16 Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.
Provérbio 16.4 O SENHOR fez todas as coisas para determinados fins e até o perverso, para o dia da calamidade.
Isaías 41:8 Mas tu, ó Israel, servo meu, tu, Jacó, a quem elegi, descendente de Abraão, meu amigo,
Isaías 41:9 tu, a quem tomei das extremidades da terra, e chamei dos seus cantos mais remotos, e a quem disse: Tu és o meu servo, eu te escolhi e não te rejeitei,
Isaías 42:1 Eis aqui o meu servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu Espírito, e ele promulgará o direito para os gentios.
Isaías 65:8 Assim diz o SENHOR: Como quando se acha vinho num cacho de uvas, dizem: Não o desperdices, pois há bênção nele, assim farei por amor de meus servos e não os destruirei a todos.
Isaías 65:9 Farei sair de Jacó descendência e de Judá, um herdeiro que possua os meus montes; e os meus eleitos herdarão a terra e os meus servos habitarão nela.
Isaías 65:10 Sarom servirá de campo de pasto de ovelhas, e o vale de Acor, de lugar de repouso de gado, para o meu povo que me buscar.
Jeremias 3:4 Não é fato que agora mesmo tu me invocas, dizendo: Pai meu, tu és o amigo da minha mocidade?
Jeremias 3:19 Mas eu a mim me perguntava: como te porei entre os filhos e te darei a terra desejável, a mais formosa herança das nações? E respondi: Pai me chamarás e de mim não te desviarás.
Jeremias 31.3 De longe se me deixou ver o SENHOR, dizendo: Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí.
Jeremias 32.39 Dar-lhes-ei um só coração e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem e bem de seus filhos.
Jeremias 32.40 Farei com eles aliança eterna, segundo a qual não deixarei de lhes fazer o bem; e porei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim.
Ezequiel 36.26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne.
Ezequiel 36.27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.
Oséias 1:10 Todavia, o número dos filhos de Israel será como a areia do mar, que se não pode medir, nem contar; e acontecerá que, no lugar onde se lhes dizia: Vós não sois meu povo, se lhes dirá: Vós sois filhos do Deus vivo.
Daniel 4:35 Todos os moradores da terra são por ele reputados em nada; e, segundo a sua vontade, ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem lhe Mateus 1:25 Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.
Mateus 11:26 Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado.
Mateus 11.20 Passou, então, Jesus a increpar as cidades nas quais ele operara numerosos milagres, pelo fato de não se terem arrependido:
Mateus 11.21 Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido com pano de saco e cinza.
Mateus 11.22 E, contudo, vos digo: no Dia do Juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outras.
Mateus 11.23 Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura, até ao céu? Descerás até ao inferno; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram, teria ela permanecido até ao dia de hoje.
Mateus 11.24 Digo-vos, porém, que menos rigor haverá, no Dia do Juízo, para com a terra de Sodoma do que para contigo.
Mateus 11.25 Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos.
Mateus 22.14 Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.
Mateus 24:22 Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados.
Mateus 24:24 porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos.
Mateus 24:31 E ele enviará os seus anjos, com grande clangor de trombeta, os quais reunirão os seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus.
Mateus 25:34 então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.
Lucas 10:13 Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom, se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido, assentadas em pano de saco e cinza.
Lucas 10:14 Contudo, no Juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outras.
Lucas 10: 20 Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o vosso nome está arrolado nos céus.
Lucas 10:21 Naquela hora, exultou Jesus no Espírito Santo e exclamou: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado.
Lucas 11:32 Ninivitas se levantarão, no Juízo, com esta geração e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui está quem é maior do que Jonas.
Lucas 22.31 Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo!
Lucas 22.32 Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos.
João 1:13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
João 8.47 Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não me dais ouvidos, porque não sois de Deus.
João 6:37 Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.
João 6:39 E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum eu perca de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia.
João 6:40 De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.
João 6:44 Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
João 6:45 Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim.
João 6:51 Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne.
João 6:65 E prosseguiu: Por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido.
João 10:3 Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora.
João 10:4 Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz;
João 10:16 Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.
João 10.26 Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas.
João 10:27 As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem.
João 10:28 Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão.
João 10:29 Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar.
João 11:52 e não somente pela nação, mas também para reunir em um só corpo os filhos de Deus, que andam dispersos.
João 12.37 E, embora tivesse feito tantos sinais na sua presença, não creram nele,
João 12.38 para se cumprir a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor?
João 12.39 Por isso, não podiam crer, porque Isaías disse ainda:
João 12.40 Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos, nem entendam com o coração, e se convertam, e sejam por mim curados.
João 13.18 Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar.
João 15:16 Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.
João 15:19 Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia.
João 17:2 assim como lhe conferiste autoridade sobre toda a carne, a fim de que ele conceda a vida eterna a todos os que lhe deste.
João 17.6 Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste, e eles têm guardado a tua palavra.
João 17:9 É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus;
João 17:20 Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra;
João 17:24 Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo.
Atos 2.23 sendo este entregue pelo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de iníquos;
Atos 4.27 porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel,
Atos 4.28 para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram;
Atos 11.18 E, ouvindo eles estas coisas, apaziguaram-se e glorificaram a Deus, dizendo: Logo, também aos gentios foi por Deus concedido o arrependimento para vida.
Atos 15:7 Havendo grande debate, Pedro tomou a palavra e lhes disse: Irmãos, vós sabeis que, desde há muito, Deus me escolheu dentre vós para que, por meu intermédio, ouvissem os gentios a palavra do evangelho e cressem.
Atos 13:48 Os gentios, ouvindo isto, regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna.
Atos 14:27 Ali chegados, reunida a igreja, relataram quantas coisas fizera Deus com eles e como abrira aos gentios a porta da fé.
Atos 15:8 Ora, Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, concedendo o Espírito Santo a eles, como também a nós nos concedera.
Atos 16:14 Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia.
Atos 18:10 porquanto eu estou contigo, e ninguém ousará fazer-te mal, pois tenho muito povo nesta cidade.
Romanos 3:24 sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,
Romanos 4.4 Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida.
Romanos 4:5 Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça.
Romanos 8:28 Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Romanos 8:29 Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
Romanos 8:30 E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.
Romanos 8:33 Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica.
Romanos 8:38 Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes,
Romanos 8:39 nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Romanos 9:11 E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama),
Romanos 9:12 já fora dito a ela: O mais velho será servo do mais moço.
Romanos 9:13 Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú.
Romanos 9:14 Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum!
Romanos 9:15 Pois ele diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão.
Romanos 9:16 Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.
Romanos 9:20 Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?
Romanos 9:21 Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?
Romanos 9:22 Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição,
Romanos 9:23 a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão,
Romanos 9:24 os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?
Romanos 10:14 Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?
Romanos 10:17 E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo.
Romanos 11.4 Que lhe disse, porém, a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal.
Romanos 11:5 Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça.
Romanos 11:6 E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça.
Romanos 11.7 Que diremos, pois? O que Israel busca, isso não conseguiu; mas a eleição o alcançou; e os mais foram endurecidos,
Romanos 11.8 como está escrito: Deus lhes deu espírito de entorpecimento, olhos para não ver e ouvidos para não ouvir, até ao dia de hoje.
Romanos 11.33 Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!
Romanos 11.34 Quem, pois, conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro?
Romanos 11.35 Ou quem primeiro deu a ele para que lhe venha a ser restituído?
Romanos 11.36 Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!
1 Coríntios 1:8 o qual também vos confirmará até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Coríntios 1: 26 Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento;
1 Coríntios 1: 27 pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes;
1 Coríntios 1: 28 e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são;
1 Coríntios 1: 29 a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.
1 Coríntios 1: 30 Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção,
1 Coríntios 1: 31 para que, como está escrito: Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor.
1 Coríntios 2.7 mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória;
2 Coríntios 1.21 Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus,
2 Coríntios 1.22 que também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nosso coração.
Efésios 1.4 assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor
Efésios 1.5 nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade,
Efésios 1.6 para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado,
Efésios 1:11 nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade,
Efésios 1:13 em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa;
Efésios 1:14 o qual é o penhor da nossa herança, ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória.
Efésios 1:19 e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder;
Efésios 2:10 Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.
Efésios 3.10 para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais,
Efésios 311 segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor,
Efésios 4.30 E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.
Filipenses 1:6 Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.
Filipenses 1:29 Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele,
Filipenses 2:13 porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.
Filipenses 4.3 A ti, fiel companheiro de jugo, também peço que as auxilies, pois juntas se esforçaram comigo no evangelho, também com Clemente e com os demais cooperadores meus, cujos nomes se encontram no Livro da Vida.
Colossenses 3:12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.
1 Tessalonicenses 1.4 reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição,
1 Tessalonicenses 5.23 O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Tessalonicenses 5.24 Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.
2 Tessalonicenses 2:13 Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade,
2 Tessalonicenses 2:14 para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.
2 Tessalonicenses 3.3 Todavia, o Senhor é fiel; ele vos confirmará e guardará do Maligno.
2 Timóteo 1:9 que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos,
2 Timóteo 1:12 e, por isso, estou sofrendo estas coisas; todavia, não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia.
2 Timóteo 2:10 Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória.
2 Timóteo 2:25 disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade,
2 Timóteo 2:26 mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade.
2 Timóteo 2:19 Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor.
2 Timóteo 4.18 O Senhor me livrará também de toda obra maligna e me levará salvo para o seu reino celestial. A ele, glória pelos séculos dos séculos. Amém!
Tito 1:1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para promover a fé que é dos eleitos de Deus e o pleno conhecimento da verdade segundo a piedade,
Tito 1:2 na esperança da vida eterna que o Deus que não pode mentir prometeu antes dos tempos eternos
Hebreus 10.39 Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.
Tiago 2:5 Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam?
Tiago 1:16 Não vos enganeis, meus amados irmãos.
Tiago 1:17 Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.
Tiago 1:18 Pois, segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas.
Tiago 2.5 Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam?
1 Pedro 1:1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia,
1 Pedro 1:2 eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas
1 Pedro 1:3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,
1 Pedro 1:4 para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros
1 Pedro 1:5 que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.
1 Pedro 1:20 conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós
1 Pedro 2:9 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
1 Pedro 1:20 conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós
1 Pedro 1:23 pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente.
2 Pedro 1:10 Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição; porquanto, procedendo assim, não tropeçareis em tempo algum.
1 Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados em Jesus Cristo,
1 João 2.19 Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos.
24 Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória,
Apocalipse3. 5 O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.
Apocalipse 13:8 e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
Apocalipse 17:8 a besta que viste, era e não é, está para emergir do abismo e caminha para a destruição. E aqueles que habitam sobre a terra, cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida desde a fundação do mundo, se admirarão, vendo a besta que era e não é, mas aparecerá.
Apocalipse 20.12 Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros.
Apocalipse 20.15 E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.
Apocalipse 21:7 O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho.

Sugeito à atualizações

Lucio Mauro

sexta-feira, 10 de julho de 2009

500 Anos de Nascimento de Calvino - Conheça mais sobre ele

JOÃO CALVINO. Ainda se ouve de João Calvino coisas que não deveriam ser ouvidas. Mais triste ainda é que muitas delas vêm de pessoas que de dizem cristãs. Quando propagam informação difamatória sobre alguém, é quebra do nono mandamento. E muita gente tem feito isso sem, contudo ter lido qualquer obra dele, ou ter conhecimento dos fatos ocorridos em sua época.

Esperamos que essa data, bastante oportuna para debates nos centros acadêmicos de todo o mundo, e mesmo em muitas denominações evangélicas que rejeitam sua teologia, sirva para reconhecimento do débito que muitos, também nós brasileiros, temos com o seu trabalho. Desejamos que seus escritos sejam melhor apreciados, e sua vida seja exemplo de piedade para todos nós.

Conheça algumas literaturas deste mestre cristão que, junto com outros, pela graça de Deus, serviu fielmente à Igreja de Cristo em Genebra, contribuindo para que o evangelho atravessasse as fronteiras do globo e proporcionasse ao mundo um retorno às Escrituras. Várias de suas obras foram já traduzidas para o português.

Lucio mauro

* As Institutas da Religião Cristã é obra mais influente da Reforma Protestante e depois das Escrituras Sagrada não há nada que se compare a ela. Veja ao lado direito duas edições das Institutas publicado pela Editora Cultura Cristã.
* Síntese biográfica do reformador João Calvino
Rev. Alderi Souza de Matos
* A Conversão de João Calvino
Dr. Hermisten Maia Pereira da Costa
* João Calvino eram assim Thea B. Van Halsema
* Calvino: Líder da Reforma em Genebra Robert Hastings Nichols
* Quem foi João Calvino?John W. Robbins
* João Calvino: Os Anos Finais Rev. Alderi Souza de Matos
* Morte e Glória de João Calvino Daniel-Rops
* João Calvino: Sua Visão Pastoral-Rev. Gildásio Reis
* João Calvino, o Evangelista em GenebraDr. Joel Beeke
* Movimento Reformado: História, João Calvino Rev. Alderi Souza de Matos
* Um príncipe caiu há 440 anos-Fernando Teixeira Arantes, rev.
* O Ensino de Calvino Sobre a Responsabilidade Social Da Igreja-Rev. Dr. Augustus Nicodemus Lopes
* O Culto Cristão na Perspectiva de Calvino: Um análise Introdutória
Rev. Hermisten Maia Pereira da Costa
* A Música na Liturgia de Calvino em Genebra-Jouberto Heringer da Silva
* Comentário Bíblicos - João Calvino - Inglês, João Calvino
* Sermões de João Calvino - Espanhol, João Calvino
Sermões feitos por João Calvino, em espanhol e é acervo do site graciasoberana.com

1) Ascencion de Jesus Cristo – 01, 02, 03 e 04

(Ascensão de Jesus Cristo)

2) Deidad de Jesus Cristo

(Divindade de Jesus Cristo)

3) Nascimentos de Jesus

(Nascimento de Jesus)

4) Pasion de Jesus Cristo 01,02,03,04,05,06,07 e 08

(Passos de Jesus Cristo)

5) Resurreccion de Jesus Cristo

(Ressurreição de Jesus Cristo)

6) Sermões sobre Job

(20 sermões sobre Jó)

7) Sobre o Advenimiento

(Sobre o advento)

8) Sobre Pentecostes 01,02,03,04 e 05

(Sobre Pentecostes)

quarta-feira, 1 de julho de 2009

História dos Catecismos

O período pós reforma foi marcado pela produção de documentos que salvaguardassem a fé genuina dos ataques das falsas igrejas. Entre os principais encontramos o Catecismo de Westminster e Heidelberg.

O catecismo e os filhos da aliança

O uso do catecismo na educação dos filhos da aliança. Desde os primórdios da reforma, o uso dos catecismos foi adotado como modo prático da exposição das Escrituras não apenas aos pequenos, mas também aos adultos. Deste princípio surgiram os catecismos de Heidelberg (1563) e Westminster (1647). Com o ataque dos remonstrantes à fé reformada, acusando-a de estar pregando ensinos humanos, paulatinamente muitas Igrejas, mesmo reformadas deixaram de lado o uso dos catecismos nas pregações de domingo. O que é e porque devemos ter pregações usando o catecismo nos sermões de domingo. O catecismo não é um documento contendo ensinos humanos. É um documento humano que expressa a verdadeira fé bíblica na história da salvação.

Este documento não é apenas uma forma de ensinar as Escrituras, mas salva-guardar a Igreja de dois erros: ensinos heréticos e omissão do ensino de toda a bíblia. A pregação de sermões baseados no catecismo, garante à Igreja que ela conhecerá toda a verdade de Deus, no lugar de ficar a mercê de pregações localizadas. O crente amadurece quando ele conhece tudo que Deus ensina. O oposto também é verdadeiro. Quando o crente deixa de receber todo o ensino das Escrituras, ele deixa de “crescer na graça e no conhecimento”. Por isso algumas Igrejas de tradição reformada permanecem fieis aos princípios defendidos pelos reformadores e que foram ratificados pelos sínodos, como aconteceu em Dort (1618-1619). Os filhos da aliança devem receber os mesmos ensinos. Não há nenhuma evidência de que no Novo Testamento as crianças eram deslocadas do ensino. Não vemos isso nem nas palavras de Jesus (deixai vir a mim os pequeninos e não os impeçais, porque dos tais é o Reino de Deus), nem nos ensinos dos apóstolos (doutra sorte, os vossos filhos seriam imundos; mas, agora, são santos). A conclusão é que as crianças participavam com os pais dos cultos e outros eventos.

Catecismo de Heidelberg

Junto com a Confissão Belga e os Cânones de Dort, O catecismo de Heidelber forma as três formas de unidade das Igrejas Reformadas.

Este catecismo foi elaborado pelo professor da universidade de Heidelberg, Zacarias Ursinus e pelo pregador da corte do principe eleitor Frederico III, que por mandado deste, concluiram sua primeira edição em 19 de janeiro de 1953.

Adotado imediatamente pelo Sinodo de Heidelberg ainda no ano de 1563 foi posteriormente confirmado no Sinodo de Dort em 1618 e 1619.

Foi amplamente divulgado nos Paises Baixos graças ao empenho do pastor Pedro Datenus que o traduziu do alemão para o olandês e o acrescentou ao Saltério de Genebra que este já

Catecismo de Westminster

No dia 1º de Julho de 1643, reuniu-se na Abadia de Westminster pelo período de 5 anos e meio, um Sínodo de teólogos calvinistas que é considerada a mais notável assembléia protestante de todos os tempos, não só pelos membros dela participantes, como também pelo trabalho por ela produzido - A Confissão de Fé, os Catecismos Maior e o Breve, o Diretório de Culto Público a Deus, a Forma de Governo de Igreja e Ordenação e um Saltério. Os três primeiros documentos possuem valores inestimáveis para a igreja protestante desde seu surgimento, pois resumem as principais doutrinas bíblicas de forma clara e precisa.

Alguns certamente se arvorarão em acrescentar que são homens de um livro só - a Bíblia. Estes tais se esquecem que estão desprezando o Espírito Santo e suas operações ao longo da história, pois Ele atua sobre os homens, em especial os seus ministros esclarecendo-lhes a mente para que compreendam as Escrituras Sagradas para ensiná-las ao Seu povo, e tanto mais em períodos peculiares como o foram o da Reforma Protestante e o dos Puritanos.

Não queremos dizer com isto que trata-se de uma regra de fé e prática. Não! Nossa única regra é a Bíblia. Mas se não desprezamos (e fazemos muito bem nisto) a pregação de um único homem, como por exemplo o pastor da igreja que freqüentamos, como poderíamos desprezar o que mais de 100 homens dos mais ilustres e preparados pastores de todos os tempos juntos disseram? Assim sendo apresento, a seguir, o Catecismo Maior com a oração de que Deus seja honrado, abençoando nossas vidas por meio deste documento; nos conduzindo da letra morta a uma ortodoxia e ortopraxia viva e eficaz da mesma maneira como o Ap. Paulo intercede pelos Colossenses: (CL 1:9-10) "Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual; Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus."

Por Lucio Mauro


Conheça esses e outros Catecismos. Acesse:


http://familiadopacto.blog.terra.com.br/?cat=135263

Os 500 anos de Calvino



Dia 10 de julho, o mundo cristão reformado comemorará o quincentenário do Reformador João Calvino. Para marcar a ocasião diversos eventos se espalham pelo mundo a fora. O movimento de reforma iniciado por Ulrico Zuínglio, passando pelo evengelismo de Guilherme Farel foi alargado por Calvino, o pastor que Genebra precisava para combater tanto o anabatismo como o catolicismo.

Genebra, cidade que acolheu por tanto tempo o reformador, está em festa. Cartazes estão fixados em todos os lugares. Folhetos são distibuidos aos montes. Até uma peça está sendo apresentada no teatro tendo Calvino como foco. Também está em cartaz uma exposição temporária no Musée international de la Réforme com a mostra "Um dia na vida de Calvino".

Universidade Lusófona realizou um colóqio sobre a mportante figura histórica mais conhecido como João Calvino, levado a efeito no último dia 2 de Junho, a propósito dos 500 anos do seu nascimento. Calvino foi um dos «arquitectos» da modernidade e de uma nova Europa que começou a surgir no século XVI, para a qual a Reforma Protestante teve um importante contributo. Foram três os oradores convidados: a Mestre Rute Salvador, o Mestre Dimas de Almeida e o Dr. Luís Melancia. O Mestre Paulo Mendes Pinto (director da Lic. em Ciência das Religiões) fez a abertura e a Profª. Dulce Cabete fez a moderação.

As Igrejas Reformadas da região de Paris reuniram, no domingo, 17 de maio, 1.500 fiéis em Noyon, cidade natal de João Calvino.

Apesar do aniversário, os organizadores tomaram cuidado para evitar o escolho da comemoração. A jornada tratou do tema da “audácia de uma palavra livre”. Entre uma peça de teatro, uma visita ao Museu de Calvino, ou algumas animações para as crianças, os participantes eram convidados a assistir a uma conferência consagrada à “Modernidade de Deus”. Para os intelectuais presentes, todos especialistas em teologia, era a ocasião para desempoeirar a sua imagem austera

Em 2009 serão comemorados os 500 anos de nascimento de Calvino. A Federação Suiça de Igrejas Protestantes juntamente com a Aliança Mundial de Igrejas Reformadas lançam um concurso mundial de sermões e composições de hinos religiosos como parte dessas comemorações

Veja mais sobre os 500 anos de Calvino no portal Mackenzie: http://www.mackenzie.br/15906.html

XVIII Simpósio Reformado Os Puritanos

O Projeto Os Puritanos tem a alegria de realizar mais um Simpósio OS PURITANOS e contar com sua preciosa participação. Nosso propósito é o crescimento espiritual e a comunhão dos filhos de Deus. Há dezoito anos realizamos este encontro e temos sido mais e mais edificados. Neste ano teremos a presença do
Dr. David Murray que é ministro presbiteriano escocês e atualmente professor de Antigo Testamento e Teologia Prática no Puritan Reformed Theological Seminary em Grand Rapids, Michigan, desde 2007. Além dele contamos com a mui agradável participação dos Pastores Robério Basílio, Alan Kleber, Julius VansPronsen e Kenneth Wieske. O tema geral do Simpósio é a Aliança de Deus com Seu povo e Jesus como o Mediador desta aliança. Este ano teremos apenas mensagens expositivas da Palavra inspirada de Deus. Temos suplicado ao Senhor que use estas mensagens para despertar, encorajar e confortar Seu povo nestes dias de crise em que vivemos. Em dias difíceis devemos falar como o grande reformador João Calvino: "Agora prostremo-nos perante a face do nosso bom Deus, reconhecendo nossos pecados, rogando a Ele para nos purificar pelo seu Espírito Santo para que, vis e impuros como nós somos, Ele possa nos refazer como rochas vivas em seu templo. E que nós possamos realmente ser construídos sobre a fundação que ele fincou, que é Jesus Cristo, nosso Senhor. E apesar de sermos pobres professores, cujas vozes são parcamente ouvidas, possamos ser tocados pelo trovão de Deus que ressoa em todo o lugar, e que sejamos continuamente transformados segundo o padrão de sua retidão. E visto que vemos tanta enfermidade dentro de nós, perseveremos até o fim em oração, sendo fortalecidos na unidade da fé e não nos separando desta pureza, quaisquer sejam as tribulações e problemas que o diabo coloque diante de nós. Que superemos quaisquer dificuldades e corramos a carreira que começamos, até chegarmos ao nosso objetivo final. Portanto, digamos juntamente: Poderoso Deus, nosso Pai celestial...". Bom Simpósio. Manoel Canuto

XVIII Simpósio Reformado Os Puritanos
HOTEL PRAIA DOURADA Maragogi-AL
29 de junho a 03 de julho de 2008
Pregando O Cristo dos Pactos

Preletores

Dr. David P. Murray é Ministro Presbiteriano (Escócia) e Professor de Velho Testamento e Teologia Prática no Puritan Reformed Theological Seminary — Grand Rapids, MI, USA.

Pr. Robério Basílio Ministro presbiteriano, graduado em Letras e Mestre em Linguística. Recebeu seu bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte (SPN) e seu Mestrado em Novo Testamento (T.h.M.) pelo Puritan Reformed Theological Seminary, Grand Rapids, EUA.

Pr. Alan Kleber Ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil, Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, Recife-PE. Foi pastor auxiliar na Primeira Igreja Presbiteriana do Recife-PE e pastor titular na Capela Presbiteriana de Goiânia-GO. Atualmente é pastor auxiliar na Igreja Presbiteriana de Aracaju-SE.

Pr. Kenneth Wieske Estudou na McMaster University, no Institut Farel das Églises Reformées du Quebec, e na Faculdade Teológica das Igrejas Reformadas Canadenses – Hamilton, Ontário. Atualmente pastor da Igreja Reformada Canadense do Surrey, Colômbia Britânica, Canadá. Apoia o trabalho das Igrejas Reformadas do Brasil.

Pr. Julius VanSpronsen Estudou na Trinity Western University, e na Faculdade Teológica das Igrejas Reformadas Canadenses – Hamilton, Ontário. Foi pastor da Igreja Reformada na cidade de Smithers, Colômbia Britânica. Atualmente pastor da Igreja Reformada Canadense do Surrey, Colômbia Britânica, Canadá. Apoia o trabalho das Igrejas Reformadas do Brasil.

Saiba mais. Acesse http://www.simposio.ospuritanos.org/principal2.html