Domínio Holandês

É verdade que os países protestantes da Europa são muito mais estruturados que os da América latina, Ásia e África. Mas será que se fóssemos colonizados pelos holandeses por longa data teríamos um destino melhor? Isso é difício de afirmar já que outros exemplos de colonização como a Indonésia, Sri Lanka, Antilhas Holandesas, não são exemplo de paises de primeiro mundo.

Um Pouco da história holandesa

Quando a Holanda ainda fazia parte do Império Alemão, a casa de Nassau esteve no trono, até 1500, quando a casa de Habsburg assumiu a coroa. Pouco depois eclodiu a reforma, em 1517. Nesse tempo Carlos V, tendo unificado em um só reino a Alemanha, Espanha e Holanda, deixou o novo império na mão do seu sucessor, Felipe II, católico que começou a perseguir os protestantes.

Em 1580 o Infante Dom Henrique que havia levado Portugal ao status de estado moderno, trazendo grandes avanços à nação, morre e depois de muita luta pela sucessão do trono, assume o governo Português Felipe II, Rei da Espanha, maior potência da época.

Até 1581 a República Unida, mais tarde chamada de República Batava e finalmente, em 1805, Reino da Holanda, permanecia debaixo do domínio ibérico (Espanha e Portugal), no entanto, o governo local estava nas mãos do príncipe de Nassal, Guilherme de Orange Nassal pai de João Maurício de Nassau, piedoso cristão reformado.

Esta diferença religiosa havia levado à guerra dos 80 anos (1568 - 1648), que culminara com a independência do país. Como represália o rei Felipe II, da Espanha, proibiu qualquer transação com a Holanda por parte de suas colônias pelo mundo, o que incluía o Brasil. Isso foi terrível para a Holanda que possuía sua economia atrelada ao comércio. Além de ser uma das grandes potências marítimas da época, mantinha o monopólio no transporte do açúcar vindo do Brasil para a Europa. Também era responsável pelo refino de grande parte desse açúcar, com quatro refinarias.

Para a Holanda, a invasão do Brasil era entre outras coisas uma guerra justa contra o Rei da Espanha.

O príncipe Guilherme de Orange Nassal, que passou a representar a casa de Nassau e Siegen, quando morreu, deixou o governo para seus filhos. O irmão de Nassau, católico, assumiu o trono e fez da Holanda uma província católica. Muitos habitantes se viram obrigados a fugir frente aos maus tratos que recebiam de seu príncipe católico. Mesmo Nassau aproveitou o convite da Companhia das Índias para assumir o governo da colônia holandesa no Brasil, em 1637.

Sete anos depois, a Suécia, que havia tomado a Holanda das mãos dos espanhóis, entrega o governo a Maurício de Nassal que recentemente regressara do Brasil.

Os holandeses no Brasil

Alguns historiadores pensam na data de 1599 como a primeira tentativa de invasão dos holandeses contra o Brasil, quando a esquadra do almirante Van Noort precisou atracar para tratar as embarcações que sofriam com surto de escorbuto, sendo repelido por canhões, só parando no litoral sul.

A companhia das Índias Ocidentais, criada em 1621 e formada por ricos comerciantes da Holanda com participação de algumas câmaras municipais – Senhores dezenove – foi a responsável pela empreitada que culminou com a invasão do Brasil, na cidade de Salvador, em 1624. Os reforços enviados pela Espanha, espeliram os invasores um ano depois.

Em 1630 veio a segunda investida. Desta vez com um contingente de 7000 homens. Espanha e Portugal mandaram seus reforços, mas a Holanda também o fez. Depois de dois anos de duros conflitos a Holanda enfim expulsou o exército inimigo com o apoio de Domingos Calazar que passou para o lado holandês informando todos os pontos fracos dos adversários.

Depois de Olinda e Recife, vieram a conquista de Igarassu, Forte do Rio Formoso e Arraial do Bom Jesus. Mais tarde o domínio holandês chagava ao seu auge atingindo ao norte, o Maranhão e ao sul Salvador.

Os holandeses contavam também com o apoio de muitos judeus que buscavam territórios onde pudessem viver e desenvolver suas atividades como já acontecia na Holanda; visto que nos domínios católicos a intolerância era marcada pela violência e os judeus tinham de se converterem ao catolicismo ou seriam expulsos. Foi assim que muitos judeus que desembarcaram em Recife construíram a primeira sinagoga da América latina, em 1638.

Na Holanda, A Igreja Reformada era a Igreja oficial do Estado, mas era garantida a liberdade de consciência, deixando livre todos os estrangeiros para seguirem suas religiões com algumas restrições. Foi por esta razão que os judeus preferiram zarpar para outras colônias holandesas quando da retomada, por parte dos portugueses, do Brasil, em 1654.

Os holandeses que pensavam fazer de Recife uma – nova Amsterdã partiram para, finalmente, realizarem seus desejos nos Estados Unidos.

Assista os vídeos relacionados a história holandesa e sua ocupação no Brasil

Um pouco da História: http://www.youtube.com/watch?v=VmgFcyJd6Ks
Brasil Holandês: http://www.youtube.com/watch?v=9aws5f4Pg5U
Sinagoga do Recife, a primeira das Amérias: http://www.youtube.com/watch?v=FtZcv0dY_j4

Comentários

Luis disse…
muito bom, e fico feliz com mais um blog onde poderemos discutir de forma edificante os assuntos que serão trazidos aqui,espero ler muitos artigos sobre a teologia reformada, história da igreja, entre outros. que Deus na sua soberana graça vos abençoe.

Postagens mais visitadas deste blog

Série: O que a Bíblia diz (VERSÍCULOS SOBRE A ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO)

SÉRIE: ELEMENTOS DO CULTO. A SAUDAÇÃO

OS DEVERES DOS PRESBÍTEROS, DIÁCONOS E DA CONGREGAÇÃO